Trabalho
16/02/2017 - 03h26

Vai prestar o concurso da Codesp? Especialistas dão dicas de como ir bem nas provas


Docas planeja preencher 29 vagas e formar cadastro reserva; inscrições vão até dia 19
 
Os candidatos a uma vaga no concurso público da Codesp têm 80 dias para se preparar para o exame. Neste período, segundo especialistas neste tipo de disputa, é preciso analisar as provas já aplicadas pela Coordenadoria de Apoio à Instituições Públicas (Caip) da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, responsável pelo processo seletivo. Na hora dos estudos, eles também recomendam dedicação às disciplinas específicas de cada cargo.
 
Para Martha Vergine, coach e autora do blog Eu Estudo Certo, de A Tribuna, o concurso da Codesp vai atrair diversos inscritos. Porém, muitos não dão prioridade aos estudos ou até mesmo deixam de comparecer ao exame. “São dois perfis: os que estudam e os que tentam a sorte. É importante que os candidatos não se assustem com esses números”, 
 
As provas para funções dos níveis médio e superior terão disciplinas fixas, como línguas Portuguesa e Inglesa, além de Informática. No entanto, todos os cargos exigem conhecimentos específicos, conforme a formação do profissional. 
 
“É preciso priorizar o conteúdo específico e deixar as matérias básicas, como língua portuguesa, em segundo plano. Quem já vem estudando para provas anteriores já tem uma condição melhor, mas é possível começar a estudar agora. Ainda dá tempo”, destacou o coordenador do curso preparatório para concurso público Resultado Positivo, Alexandre Goulart Dias. 
 
A escola, que fica na Encruzilhada, em Santos, deverá abrir uma turma específica para o processo seletivo da Codesp, especificamente para os cargos de nível médio. “Já temos uma grande de alunos e ex-alunos que já é suficiente para uma nova classe. Com toda certeza, teremos esse curso”, destacou Dias. 
 
Segundo o professor Adelino Correia, da Damázio Educacional, para garantir um bom resultado, é fundamental compreender o estilo das provas aplicadas pela Caip. “É preciso perceber as abordagens das perguntas. Há empresas que trabalham com perguntas mais longas, outras são mais objetivas. Por isso, é importante conhecer a instituição”, explicou.
 
Correia concorda com a tese de que é necessário se dedicar às matérias específicas, mas aponta a importância de os candidatos prestarem atenção em Língua portuguesa. Segundo ele, esta é a disciplina que mais reprova, principalmente pelas dificuldades que os alunos enfrentam para interpretar textos.
 
Martha Vergine aponta ainda a necessidade de os candidatos buscarem sites com questões de várias instituições. “Também é importante treinar o tempo de respostas, de acordo com o tempo que será disponibilizado para a prova, como se fosse um simulado”. 
 
Estudos e horários
 
De acordo com Vergine, é preciso fazer um cronograma de estudos até o dia da prova. “Para quem vai prestar esse concurso, acabou o Carnaval. São três, quatro dias de folga em que, ao invés de rasgar a fantasia, é preciso estudar”, destaca. 
 
Correia também aponta a necessidade de organização e aproveitamento do tempo. “Aquela meia hora no intervalo de almoço é necessária. Acordar uma hora mais cedo e dormir uma hora mais tarde também são válidos”, diz. 
 
Na hora de definir os horários de estudo, o professor orienta pausas para alimentação a cada duas horas. Aos finais de semana, os candidatos não devem ter direito à folga dos livros, da apostila e do computador. Mas, podem fazer pausas mais longas para descanso.
 
Independentemente da vaga ou da necessidade do candidato, a dica mais preciosa de Correia é a persistência. “Sou da bandeira de que, no Brasil, prestar concurso público ainda é um grande investimento, mas precisa de muita dedicação. Não pode desistir só porque reprovou. Eu fui reprovado em vários concursos para depois começar a ser aprovado”.

 
 
A Tribuna On-line
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por