Cidades
22/02/2017 - 11h05

Santos avança em saneamento e sobe para 4º lugar em ranking nacional




Os indicadores de Santos na área de saneamento básico (abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto) avançaram e continuam entre os melhores do Brasil. O Município subiu para o 4º lugar entre os 100 maiores do País no Ranking do Saneamento 2017, promovido pelo Instituto Trata Brasil, em parceria com a GO Associados. No levantamento do ano passado, a Cidade ocupava a 5ª posição.
 
Santos fica atrás apenas de Franca (1° lugar), Uberlândia (2°) e São José dos Campos (3º), e está à frente de todas as capitais de estado, entre elas Curitiba (11º), São Paulo (20º), Porto Alegre (24º) e Belo Horizonte (31º). Os dados de saneamento no Brasil mostram que 50,3% da população tem acesso à coleta dos esgotos e somente 42% dos esgotos são tratados.
 
Realidade bem distinta da de Santos, que está entre os 16 municípios com água tratada para 100% da população, além de figurar entre os 10 melhores (8º) na cobertura da população com coleta de esgoto, com o índice de 99,88% do total. O Município tem também o segundo melhor indicador do Brasil em perda de água na distribuição (16,46%).
 
O estudo foi realizado com base nas informações do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento de 2015, do Ministério das Cidades.
 
Parceria
 
Desde 1973 o fornecimento de água e o sistema de coleta e tratamento de esgoto são operados em Santos pela Sabesp. Em setembro de 2015, a Prefeitura assinou contrato com a estatal, válido por 30 anos, que resultará em R$ 1 bilhão de investimentos, sendo quase metade (R$ 424 milhões) para melhoria no abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e manutenção geral.
 
De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Marcos Libório, a formalização do acordo com a Sabesp foi um dos fatores que contribuiu para a melhoria dos indicadores santistas. “Queremos intensificar esta parceria, principalmente na identificação e combate às ligações clandestinas de esgoto, para melhorarmos cada vez mais nossos índices de saneamento básico em prol da população”.
 
Redução de doenças
 
Paralelamente ao Ranking do Saneamento, o Instituto Trata Brasil elaborou um diagnóstico de algumas doenças de veiculação hídrica (diarreia, dengue e leptospirose) nas 10 melhores e 10 piores cidades em saneamento, com base nas classificações do Ranking 2017.
 
Neste estudo complementar, feito em parceria com a Reinfra Consultoria e especialistas colaboradores, Santos apresenta, entre as cidades avaliadas, a menor taxa de internação por diarreia: 15 para cada 100 mil habitantes. A cidade de Ananindeua (Pará), a pior avaliada no ranking, tem taxa de 831 internações por 100 mil habitantes – índice 5.440% maior.
 
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por