Esportes
24/04/2017 - 09h54

Com arbitragem polêmica, Briosa sofre empate do Olímpia no fim; Santa Cecília TV transmitiu ao vivo


A Portuguesa Santista ficou no empate com o Olímpia, na noite de sábado (22), em Ulrico Mursa. Lucas Lino abriu o placar, mas em cobrança de pênalti de Naldinho nos minutos finais, o Galo Azul deixou tudo igual. A Santa Cecília TV exibiu a partida ao vivo, com narração de Armando Gomes, comentários de Luiz Lombardi e reportagens de Wolney Lima. A Fanpage do #Santaportal no Facebook também transmitiu o confronto.
 
Com o 1 a 1, nenhuma das duas equipes tem vantagem no jogo de volta, marcado para o próximo domingo (30), no Estádio Maria Tereza Breda. Um novo empate leva a definição da vaga nas semifinais do Campeonato Paulista da Série A-3 para as cobranças de pênaltis.
 
O jogo
 
Oitava colocada na primeira fase, a Portuguesa Santista foi com tudo para o ataque, diante do então melhor time da competição. Em um primeiro tempo bastante movimentado, a Briosa a criou várias oportunidades para marcar.
 
A Portuguesa Santista assustou com o artilheiro Fernando, aos quatro minutos, quase abrindo o placar para os donos da casa em chute venenoso.
 
Aos 18, o zagueiro Lucão salvou a Briosa de sair atrás no placar, ao cortar uma cabeçada em jogada ensaiada, após cobrança em dois toques dentro da grande área rubro-verde.
 
Inspirado, Lucas Lino quase colocou os donos da casa na frente, aos 20. Ele recebeu dentro da área, mas na hora da finalização chutou fraco. O goleiro espalmou a bola para escanteio.
 
Aos 22, o Olímpia não conseguiu evitar que Lino brilhasse. Carlos Alberto tabelou, recebeu na frente, fez um lindo corte em seu marcador e encontrou o atacante na pequena área. Oportunista, Lucas Lino completou para o fundo do gol: 1 a 0.
 
Aos 41, o próprio Lino poderia ter ampliado. Ele chegou a marcar de “peixinho”, mas a arbitragem marcou impedimento, anulando o gol.
 
Na volta para o segundo tempo, a Portuguesa Santista passou a tentar administrar mais a vantagem, apostando nos contra-ataques para tentar selar a vitória.
 
O melhor time do campeonato na primeira fase não encontrava espaços na defesa rubro-verde para chegar ao empate. A melhor chance dos visitantes foi aos 27 minutos. Em uma cobrança de falta de Vinicius Leite, o goleiro Thyago afastou o perigo.
 
Por sua vez, a Briosa tinha o contragolpe à sua disposição, mas não foi feliz nas conclusões. Aos 35, Carlos Alberto dominou a bola, driblou a zaga e lançou para Washington, que estava na linha e demorou para finalizar.
 
Como a Portuguesa Santista não “matou” o jogo, o Olímpia foi para a pressão final e, já nos acréscimos, a Briosa acabou sendo surpreendida. Aos 48, Carlos Alberto cometeu pênalti em cima de Vinicius Leite. Após muita reclamação dos atletas rubro-verdes, que questionaram a origem do lance – a jogada teria começado com um escanteio que, na verdade, seria tiro de meta – Naldinho foi para a cobrança e deixou tudo igual em Ulrico Mursa: 1 a 1 e fim da partida.
 
O apito final gerou ainda mais revolta na equipe da casa. Como após a marcação do pênalti, o duelo ficou parado por três minutos, os jogadores da Portuguesa Santista questionaram que deveria haver mais dois minutos a serem disputados, pois o juiz tinha informado que daria cinco minutos de acréscimos, tempo que não previa a paralisação antes da cobrança da penalidade. A confusão envolveu até membros da comissão técnica rubro-verde, revoltados com o trio de arbitragem.
 
 
Camilla Aloi / Santaportal
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por