Política
26/05/2017 - 09h23

Janot abrirá novo inquérito contra Temer por esquema nos portos


 
Mais um esquema de corrupção envolvendo Michel Temer e o deputado afastado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) — o homem da mala do peemedebista, flagrado recebendo R$ 500 mil da JBS por indicação de Temer — será investigado pela PGR (Procuradoria-Geral da República); Rodrigo Janot deve pedir a abertura de um novo inquérito contra dupla; agora, a suspeita é de tráfico de influência para beneficiar a Rodrimar, empresa que opera no porto de Santos e foi alvo de buscas da Polícia Federal na semana passada; Temer foi gravado quando dava informações ao aliado sobre um decreto que ele assinaria seis dias depois; a medida beneficiaria concessionárias de portos, que tiveram suas concessões renovadas por 35 anos, sem licitação; a conversa interceptada pela PF ocorreu em 4 de maio, quando Loures ligou para o Planalto e foi atendido por Temer. O telefone do deputado afastado estava grampeado com autorização judicial.

A Procuradoria-Geral da República deve pedir a abertura de um novo inquérito contra Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) com o presidente Michel Temer.
 
A suspeita é de tráfico de influência para beneficiar a Rodrimar, empresa que opera no porto de Santos e foi alvo de buscas da Polícia Federal na semana passada.
 
 
“Os procuradores acreditam que já reuniram indícios para investigar Loures. Eles examinam papéis apreendidos na sede da empresa para decidir se é o caso de incluir Temer no inquérito.
 
Temer foi gravado quando dava informações ao aliado sobre um decreto que ele assinaria seis dias depois. A medida beneficiaria concessionárias de portos, que tiveram suas concessões renovadas por 35 anos, sem licitação.
 
Após a conversa, Loures repassou as informações a um interessado no decreto: Ricardo Conrado Mesquita, diretor da Rodrimar. O executivo festejou a notícia e disse que o deputado afastado seria “o pai da criança”.
 
A conversa interceptada pela PF ocorreu em 4 de maio, quando Loures ligou para o Planalto e foi atendido por Temer. O telefone do deputado afastado estava grampeado com autorização judicial.
 
Temer avisou a Loures que o decreto dos portos seria assinado na quarta-feira seguinte. Também contou que as concessões de 35 anos teriam o prazo dobrado, chegando a 70 anos de duração.
 
‘Aquela coisa dos 70 anos lá para todo mundo parece que está acertando aquilo lá’, disse Temer.”


Brail 247
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por