Polícia
28/06/2017 - 08h17

Quase 60 pessoas são roubadas por dia na região, aponta levantamento


Só nos cinco primeiros meses deste ano foram 8.574 assaltos, ou seja, 57,1 por dia

 
Se você ainda não foi assaltado na Baixada Santista, saiba que há grande possibilidade de que isso venha a acontecer: só nos cinco primeiros meses deste ano, foram 8.574 roubos, ou 57,1 por dia. Essa modalidade criminosa, em que os ladrões usam armas e ameaçam gravemente as vítimas, aumentou 12,1%, na comparação com o mesmo período de 2016, quando foram registradas 7.642 ocorrências do tipo.
 
Os dados fazem parte das estatísticas mensais e foram divulgados na segunda-feira (26) pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP). Das nove cidades, Praia Grande teve o pior resultado – 2.079 assaltos, aumento de 28,4%. Santos, com 1.729 (alta de 34,4%) vem logo em segundo nos números negativos. Os dois municípios são monitorados por câmeras, mas só viram aumentar a ação dos bandidos.
 
Contabilizados separadamente, os roubos de veículos também tiveram alta de 1,4%, passando de 1.319, de janeiro a maio de 2016, para 1.338, no mesmo período de 2017. Os ladrões atacam as vítimas dentro das cidades e no meio das rodovias. No Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) os motoristas continuam virando estatística da SSP – no último final de semana houve ataques, tiros e morte nas estradas da região.
 
O patrulhamento preventivo da Polícia Militar (PM), abordando suspeitos e apreendendo armas, é a principal maneira e evitar roubos.
 
Outros crimes
 
Os estupros aumentaram 11,6%, de 120 para 134 na região. Já os latrocínios recuaram 10%: 10 para 9 pessoas foram mortas durante assaltos. A quantidade de homicídios dolosos (com intenção de matar), porém, foi menor, de 62 para 57 assassinatos.
 
As mortes violentas, seguidas pelos crimes patrimoniais, são o principal indicador da violência urbana. Embora tenha acontecido uma baixa (menos 5 homicídios), é possível perceber que alguns municípios estão em situação mais alarmante. É o caso de São Vicente, com 12 pessoas executadas em cinco meses, e Guarujá, com 11 assassinatos.
 
Os furtos (quando o criminoso leva objetos de valor sem a presença da vítima) também tiveram aumento em relação a 2016. De 10.983 foram para 11.044 – 0,50%. E os furtos de veículos subiram 4,5%, passando de 1.676 para 1.753.
 
 
Maurício Martins / A Tribuna On-line
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por