Sindical
28/08/2017 - 19h55

Portuários suspendem greve


 
Os portuários decidiram na noite deste domingo suspender a paralisação de 24 horas prevista para hoje, segunda-feira, a partir das 7 horas da manhã. A decisão foi tomada após a Codesp aceitar parte da contraproposta elaborada pelos trabalhadores. 
 
O adicional noturno que ia causar grande impacto na vida de 809 trabalhadores foi mantido da forma como é hoje. A empresa queria reduzir de 50% para 20% mas o SINDAPORT solicitou que o índice fosse mantido diante da grande quantidade de empregados que seria atingida. Após o pleito do SINDICATO, Alex Oliva, solicitou que o adicional continue na forma como é pago atualmente, em 50%. 
 
Sobre o reajuste salarial, o SINDAPORT vai aguardar uma posição da Companhia nos próximos 60 dias diante da possibilidade acenada pelo presidente da Codesp, Alex Oliva, de uma reunião conjunta, em Brasília, na sede da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST). O presidente do SINDAPORT, Everandy Cirino dos Santos, explicou durante a assembleia que a Codesp havia encaminhado para a Secretaria de Portos/Ministério dos Transportes proposta de aumento de 3,6% mas o Governo não autorizou o reajuste aos portuários de Santos. 
 
Foi mantido pela empresa o pagamento do vale-refeição/alimentação extra no mês de dezembro e seguindo a exigência da lei 9.656/98, viúvas e dependentes terão que pagar a partir de agora 100% do valor do plano de saúde. 
 
A Codesp recuou na proposta do empréstimo de férias, que havia sido feita, e não abriu mão de reduzir o pagamento referente ao quebra de caixa apenas para os funcionários que realmente manuseiam dinheiro na tesouraria. 
 
Assembleia 
 
Na quarta-feira, os empregados da Codesp, representados pelo SINDAPORT decidiram cruzar os braços a partir das 7 horas de segunda-feira, 28 de agosto, caso a estatal não aprovasse a contraproposta formulada pela categoria. Como na sexta-feira, a Companhia chamou o sindicato e procurou atender alguns itens, a categoria reunida na noite deste domingo decidiu suspender a paralisação de 24 horas. 
 
"Vamos continuar conversando com a Codesp para que o aumento salarial seja dado de acordo com o INPC. Vamos pressionar a SEST, a Secretaria de Portos e o Ministério dos Transportes para que o reajuste salarial seja autorizado e pago retroativamente a 1º de junho, data-base da categoria".


AssCom Sindaport / Gisele de Oliveira
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por