Geral
28/08/2017 - 19h42

ONG inaugura banco de perucas em São Paulo


Segundo a organização Cabelegria, serão disponibilizados 50 manequins, com a reposição constante das perucas. A estimativa é de 100 doações, só no primeiro mês de funcionamento
 
A cidade de São Paulo já conta com o segundo banco de perucas para pacientes com câncer, agora no Instituto Dr. Arnaldo. A iniciativa realizada pela ONG Cabelegria, pretende doar cerca de 100 perucas aos pacientes do hospital, só no primeiro mês de atividade.
 
O novo banco foi montado pela ONG, com o patrocínio da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Poá e Suzano, e contará com um espaço com 50 manequins à disposição exclusiva dos pacientes que lá se tratam, com um estoque que possibilitará o reabastecimento frequente para que nunca faltem perucas para doações.
 
A presidente da ONG, Mariana Robrahn afirma que a mesma recebe cerca de 100 a 200 doações de fios por mês, vindas de diversos lugares do País através dos correios e em ações realizadas por eles.
 
Outras ações
 
A organização inaugurou em 2016 outro banco de perucas - que era o único no município - localizado no Hospital Santa Marcelina. Este já doou cerca de 500 perucas aos pacientes da unidade. Além desses bancos que são voltados a atender os hospitais, a ONG distribui, via Sedex, perucas solicitadas por e-mail para qualquer pessoa que possua a doença comprovada.
 
Há também um banco móvel, que percorre, desde outubro de 2016, o Estado de São Paulo, levando uma carreta de perucas para a frente dos hospitais. Todas as doações, em todos os meios, ocorrem de forma totalmente gratuita. Hoje, o Cabelegria tem a capacidade de produzir mais de 10 mil perucas com toda a quantidade de cabelos arrecadados.
 
Mariana ressalta que o sucesso da unidade anterior, contribuiu para a criação desse segundo banco, inaugurado na última sexta-feira (25), e que a intenção maior da ONG atualmente é expandi-los para todos os hospitais de São Paulo. "A intenção é levar para todos os hospitais, pois vemos o quanto isso beneficia o paciente, porque ele tem a possibilidade de entrar, ver a peruca e experimentar, podendo escolher vários tipos e trocar de estilo quando quiser."
 
Barreiras
 
Para que essa expansão ocorra, ela afirma que é necessário firmar novas parcerias, pois o custo para a montagem dos bancos é alto para a organização, que atualmente, entra no investimento somente com a produção das perucas. Só nessa nova unidade, as parceiras investiram cerca de R$ 12 mil.
 
"Vamos trabalhando conforme as parcerias. Hoje só temos duas costureiras contratadas. Com mais parceiros vamos aumentar esse pessoal e produzir mais. Temos vários hospitais já interessados pelos bancos, mas temos que ter mais parceiros, pois não é algo barato. Só para os manequins são R$ 5 mil, pois são próprios para hospitais", explica.
 
Ela ressalta o quão importante é essa iniciativa para quem tem câncer. "Estar careca tem que ser uma opção, uma vez que o câncer traz isso como uma condição. Queremos deixá-los cada vez mais confortáveis com essa questão da careca, e até estimular uma descontração na mudança de visual: hoje estou loira e amanhã, morena".
 
O instituto, que atende totalmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), alcançou em 2016 altos números de tratamentos na área, tais como aplicações de radioterapia (252.936); de quimioterapia (30.439); novos pacientes (14.726); consultas (95.752); cirurgias (5.016) e exames (370.366). "O impacto do diagnóstico e os efeitos do tratamento oncológico suscitam no paciente uma gama enorme de sentimentos. Nesse sentido buscamos oferecer um cuidado que transcende a doença em si, integrando os aspectos psicossociais e existenciais", comenta Simone Ansarah, subcoordenadora do Grupo de Humanização do instituto.
 
Ela defende a importância dessa parceria com a ONG. "As parcerias são fundamentais na busca da oferta de um tratamento integral e o Banco de Perucas é mais uma conquista da humanização do instituto, que visa proporcionar ao paciente o resgate da autoestima e enfatizar a importância do autocuidado", conclui.
 
 
DCI
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por