Polícia
26/09/2017 - 04h46

Tentativa de invasão a condomínio em São Caetano revela nova tática de criminosos


A tentativa de invasão a um condomínio residencial em São Caetano tem despertado a atenção das autoridades e dos moradores para uma possível nova tática dos criminosos.
 
De posse dos nomes dos moradores e de seus telefones fixos, os bandidos estariam ligando para as portarias, se passando por condôminos e pedindo aos porteiros que liberem a entrada de comparsas como se fossem amigos e familiares visitantes.
 
Foi assim, segundo moradores, que criminosos tentaram há uma semana entrar em um condomínio na rua General Osório, no bairro Santa Paula. O caso foi confirmado como tentativa de assalto pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e é investigado pelo 1º DP (Distrito Policial), que analisa imagens dos suspeitos.
 
A Polícia Militar também confirmou a tentativa de assalto e informou que “mantém contato com os moradores do bairro e que recebeu imagens de um possível suspeito que teria tentado assaltar um condomínio na rua General Osório.”
 
Investigadores do 1º DP de São Caetano disseram ao "Metro Jornal" que ainda tratam o caso como perturbação da tranquilidade, pois não é possível afirmar que a intenção era o roubo.
 
Em grupos de WhatsApp e em avisos espalhados nos elevadores dos condomínios – em que reforçam as medidas de segurança –, os moradores contam que o número de ocorrências pode ser maior.
 
No caso da General Osório, os relatos dão conta de que mais de 15 apartamentos receberam chamadas em seus telefones fixos e que a ligação era desligada assim que o morador atendia.
 
A invasão foi frustrada pela ação do porteiro, que desconfiou e acionou a segurança. O cumprimento do regulamento também ajudou, já que o condomínio proíbe pedidos de autorização de entrada pelo telefone fixo da portaria.
 
Três casos já foram esclarecidos
 
A Secretaria de Estado da Segurança Pública afirmou, em nota, que esclareceu em 2017 dois furtos e um roubo a residência em São Caetano. A pasta informou, também, que os roubos caíram em 12% no município – na comparação de janeiro a julho deste ano e do ano passado – e que 296 pessoas foram presas e 13 armas apreendidas.
 
Erros podem comprometer a segurança dos prédios
 
A Polícia Militar afirmou que “diligências foram realizadas” para localizar o suspeito e que o policiamento “foi reorientado a partir do relato dos moradores”. Uma das ações que impediu o possível roubo em São Caetano foi a atitude correta do porteiro em cumprir as regras do condomínio.
 
Os erros de comportamento dos funcionários e moradores podem comprometer a segurança e permitir a invasão de criminosos. É o que afirma a gerente da Lello – empresa que atua no ramo de administração condominial – Angélica Arbex.
 
Conforme a gestora, descumprir as próprias normas estabelecidas pela organização é a primeira atitude a ser evitada, porque “desestrutura qualquer sistema de segurança”.
 
Outro erro comum apontado por Angélica é em relação ao controle de acesso pela garagem. “O profissional de portaria deve identificar quem está dentro do veículo e não apenas o veículo. E, na dúvida, não deve abrir o portão”, afirmou.
 
O Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo) disponibiliza dicas de segurança em seu “Manual de Segurança Condominial”. Ele pode ser acessado na íntegra pelo site www.secovi.com.br.


Metro Jornal
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por