Saúde
29/09/2017 - 15h43

Clínica particular fará 4 mil exames digestivos para a rede pública - em outubro começam serviços de oftalmologia


Os pacientes da rede municipal de saúde com pedidos de endoscopia digestiva alta ou colonoscopia diagnóstica e terapêutica já estão realizando, desde o final de agosto, os exames em clínica particular.
 
A nova fase do programa Meta 30 da Prefeitura - que visa diminuir a espera pelos serviços de especialidades - prevê a realização de até 3 mil endoscopias e 1 mil colonoscopias no prazo de um ano. Até o momento, já foram contemplados quase 300 munícipes (195 endoscopias e 93 colonoscopias). A prestadora do atendimento é a clínica Endonette, vencedora do pregão eletrônico na disputa pelo menor preço.
 
Cada endoscopia tem custo de R$ 100,00 e, cada colonoscopia, de R$ 219,00, totalizando um investimento de até R$ 519 mil. Por mês, estão previstas cerca de 250 endoscopias e 83 colonoscopias, o que ajudará a zerar a fila de espera e atender a novos pedidos feitos pelos médicos dos Ambulatórios de Especialidades (Ambesp) da região Central ou Zona Noroeste.
 
Os exames nas áreas de gastroenterologia e proctologia diagnosticam gastrites, úlceras, refluxos, câncer de intestino, entre outras doenças. O médico Guilherme Antoniette, proprietário da clínica, ressalta que o câncer de colo retal e os tumores gástricos estão entre os de maior incidência na população. “Na colonoscopia, diagnosticamos precocemente tumores benignos e já fazemos as suas retiradas, sem que o paciente precise se submeter a um processo cirúrgico”.
 
A doméstica Josefa Andrade de Abreu, 52 anos, moradora do Jabaquara, foi uma das pacientes que fez a endoscopia nesta quinta (28). O exame foi solicitado em fevereiro por um médico do Ambesp da Zona Noroeste. “Eu já tinha feito este exame antes e dado uma bactéria. Agora estou fazendo novamente para ver se está tudo bem”.
 
Como funciona
 
Os pacientes devem aguardar o contato telefônico do Ambesp onde é atendido. Em seguida, retiram na unidade a guia de confirmação do agendamento e as orientações para os exames.
 
No caso da colonoscopia, também recebem os medicamentos usados na preparação. Os dois exames são realizados com pacientes de 13 até 70 anos de idade; os demais necessitam realizá-los em ambientes hospitalares e seguem sendo encaminhados para os prestadores Santa Casa de Santos, Guilherme Álvaro e AME (Ambulatório Médico de Especialidades).  
 
Em outubro, começam exames e cirurgias de oftalmologia
 
O prefeito Paulo Alexandre Barbosa esteve na clínica para acompanhar o atendimento dos pacientes da rede municipal de saúde e anunciou que, a partir de outubro, o Meta 30 será ampliado novamente. “Temos agora o novo contrato na área de oftalmologia e vamos fazer procedimentos na área de oftalmologia, incluindo as cirurgias de catarata.
 
Estamos levando a qualidade de clínicas privadas para atender com mais rapidez os munícipes”. Ao todo, serão 20 tipos de exames e cirurgias, totalizando 14.500 procedimentos.
 
Entre os 12.200 exames estão o de paquimetria ultrassônica, campimetria computadorizada, mapeamento de retina, ultrassonografia de globo ocular, retinografia e outros; já entre as 2.300 cirurgias ambulatoriais, 1.500 são de catarata. A vencedora da licitação foi a clínica Bolzan e a ata de registro de preços, válida por 12 meses, tem custo total estimado de R$ 1,2 milhão.
 
Balanço
 
O programa Meta 30 foi anunciado pela Prefeitura de Santos no final de fevereiro e iniciado no dia 28 de março. Os primeiros exames do programa foram os eletrocardiogramas e testes ergométricos em parceria com a Beneficência Portuguesa, dentro do convênio SUS.
 
Mais de 4 mil exames já foram realizados, zerando assim a fila de espera dos pacientes e atendendo a novos pedidos.
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por