Portos
17/10/2017 - 04h22

Diretores da Antaq e representantes norte-americanos trocam experiências sobre segurança portuária


Reunião aconteceu nesta segunda-feira (16) e contou com a presença da Conportos
 
Os diretores da ANTAQ, Adalberto Tokarski (geral) e Mário Povia, receberam, nesta segunda-feira (16), na sede da Agência, em Brasília, dois representantes do Escritório Internacional de Ligação de Segurança Portuária de Alameda, Califórnia (EUA) – Sullivan Freed e Simon Blanco, que visitarão até 20 de outubro os portos de Santos e de Manaus. O objetivo da reunião foi trocar informações sobre segurança portuária e o Código ISPS.
 
Representantes da Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Conportos), do Ministério da Justiça, e do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), do Ministério da Defesa, também participaram da reunião. O presidente da Conportos, Sandro Avelar, destacou que o órgão é composto pelo Ministério da Justiça, Ministério da Defesa, representado pelo Comando da Marinha, Ministério da Fazenda, Ministério das Relações Exteriores e pelo Ministério dos Transportes e tem o objetivo de elaborar e implementar o sistema de prevenção e repressão a atos ilícitos nos portos, terminais e vias navegáveis.
 
O diretor-geral da ANTAQ elogiou o trabalho da Polícia Federal em relação à segurança das instalações portuárias brasileiras. Afirmou, ainda, que a ANTAQ e a Conportos vêm atuando em parceria para melhorar a segurança portuária nacional e das vias fluviais. “Somamos esforços para um crescimento da efetividade de nossa segurança”, disse Tokarski. Avelar informou aos representantes norte-americanos que em cada estado brasileiro que tenha porto, seja ele marítimo ou fluvial, há uma instalação da Cesportos – Comissões Estaduais de Segurança Pública nos Portos Terminais e Vias Navegáveis.
 
Povia lembrou que a ANTAQ tem grande capilaridade no setor portuário nacional. Isso porque a Agência conta com 14 Unidades Regionais e mais doze postos avançados, que conseguem identificar rapidamente qualquer não conformidade e solucioná-la com a menor burocracia possível. “Além disso, há vários atores no porto que trabalham pela segurança em seu sentido amplo. A Polícia Federal, a Receita Federal, a Anvisa, o Vigiagro, entre outros, o que permite evitar vulnerabilidades nas instalações portuárias”, afirmou o diretor da ANTAQ.


Antaq 
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por