Saúde
07/11/2017 - 10h13

Santos Jovem Doutor forma nova turma em prevenção na saúde com apoio da tecnologia


Setenta alunos de 8º e 9º anos formaram-se, nesta segunda-feira (6), na 3ª edição do programa Santos Jovem Doutor.
 
Ao longo do ano, sob orientação, eles participaram de ações de prevenção e informação sobre doenças transmitidas sexualmente, com a utilização de novas tecnologias como computação gráfica, homem virtual, impressora 3D e outras novidades.
 
Os recursos tecnológicos foram elaborados pelo departamento de telemedicina da Faculdade de Medicina da USP, parceira do programa ao lado das secretarias municipais de saúde e de educação. A formatura ocorreu no Teatro Municipal Braz Cubas (Vila Mathias) e teve também a participação de 13 professores mediadores.
 
Em 2017, o projeto integrou 240 estudantes das unidades Avelino da Paz Vieira, Ayrton Senna da Silva, Cidade de Santos, Edméa Ladevig, Florestan Fernandes, Irmão José Genésio, José da Costa e Silva Sobrinho, Judoca Ricardo Sampaio, Lourdes Ortiz, Mário Alcântara, Martins Fontes, Monte Cabrão, Oswaldo Justo, Pedro II e 28 de Fevereiro.
 
“Destes 240, formaram-se os 70 que estão no 9º ano e agora vão cursar o ensino médio no Estado”, explicou Estrela Cordeiro, uma das responsáveis pela ação na Secretaria de Educação. Ela destacou que os estudantes podem retornar no ano que vem como 'veteranos', para auxiliar os colegas.
 
O idealizador do programa, Chao Lung, prestigiou a formatura. Ele ressaltou que o Jovem Doutor existe há dez anos em vários lugares do Brasil, como Bauru, Manaus, Vitória e Maceió. “Mas o de Santos é o que tem maior comprometimento como ação contínua e o único que usa tecnologia avançada”. Vídeos sobre sífilis, feito pelos estudantes da escola Cidade de Santos, bem como dos melhores momentos do programa, foram apresentados durante o evento.
 
CONQUISTA
 
Integrantes da equipe gestora do projeto, as professoras Ana Lúcia Caetano e Ana Lúcia Lopes lembraram da conquista do primeiro lugar na 8ª Jornada Paulista de DSTs, dias 6 e 7 de outubro, em Campinas, na categoria 'Relatos de Experiência em Serviço'. Elas apresentaram o relato sobre a execução do Santos Jovem Doutor na rede municipal de ensino.
 
Uma das ações ocorreu no final de junho, envolvendo 12 alunos da escola Cidade de Santos, que participam do Quiosque da Prevenção, na Secretaria de Educação (Seduc), orientando funcionários e população sobre prevenção de DSTs e temas relativos à saúde e qualidade de vida. O grupo apresentou os vírus HIV, herpes e HPV, além das bactérias da sífilis e gonorreia. Distribuição de folders, jogo da memória e roleta de perguntas e respostas também fizeram parte da atividade. Foi utilizada, ainda, uma impressora 3D como mais uma ferramenta de aprendizado. O quiosque percorreu escolas e outros espaços.
 
Participantes aprendem e se tornam referência
 
Tayna Santos Figueira, 15, do 9º ano da escola Ayrton Senna, sente que se tornou referência em saúde para as colegas. “Antes, eu tinha medo de errar quando alguém me perguntava sobre alguma doença sexualmente transmissível. Hoje, eu oriento as amigas com segurança”. O pai, Sérgio Marques Figueira, 57, chefe do almoxarifado do hospital Guilherme Álvaro, contou ser gratificante perceber o interesse da filha, o que facilitou as conversas entre ambos. “Ela disse ter intenção de fazer medicina. Para mim, que trabalho no setor, é um orgulho”.
 
Lucas Matheus Santos da Silva, 15, do 8º ano da Oswaldo Justo, disse que adquiriu muito conhecimento com a vivência dos temas. “O pessoal ainda tem várias dúvidas. Fizemos um vídeo que trouxe bastante informação para a escola”.
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por