Polícia
01/12/2017 - 10h16

Santos registra queda em quase todos crimes de janeiro a outubro


Santos continua registrando queda na violência cada vez que as estatísticas mensais são apuradas pelo Governo do Estado.
 
Os números de janeiro a outubro (comparados com o mesmo período de 2016) mostram reduções expressivas em seis das sete modalidades contabilizadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).
 
Considerado crime hediondo pelo Código Penal e um dos mais temidos pela população, o latrocínio (roubo seguido de morte) não teve registros no período (foram três em 2016). Já os assassinatos caíram 23% - 10 em 2017 e 13 no ano passado.
 
A maior redução ficou por conta dos roubos de veículos, que foram de 275 para 174 (36,7%). Enquanto os estupros diminuíram 20% (35 contra 28). Entre janeiro e outubro foram registrados 8,2% menos assaltos (3.054 neste ano e 3.330 em 2016), enquanto os furtos simples caíram 3,6% (5.210 para 5.018). Somente os furtos de veículos tiveram aumento (3,6%).
 
INVESTIMENTOS
 
A Prefeitura vem ampliando os investimentos na segurança a cada ano. O orçamento de 2013 para a área foi de R$ 26,2 milhões. Já em 2017, a previsão é de que chegue a R$ 43,4, crescimento de quase 66%. O efetivo da Guarda Civil Municipal (GCM) subiu de 341 para cerca de 500. Toda a frota de veículos foi renovada e ocorreu a implantação do Programa Cidade Segura.
 
Atualmente, a Cidade conta com aproximadamente 700 câmeras de monitoramento em operação, com previsão de instalação de mais 424 unidades nos próximos meses. Em 2012, eram 188 (aumento de 272%). Confira as estatísticas de todo o Estado aqui.
 
Investimentos na área e empenho das polícias
 
O secretário municipal de Segurança, Sérgio Del Bel, atribuiu a queda da criminalidade aos investimentos municipais em segurança, sobretudo o aumento das câmeras e o aperfeiçoamento profissional da GCM.
 
Para Del Bel, fatores como a modernização da iluminação pública e ações para melhorar a qualidade de vida da população contribuíram para a melhoria dos índices. “Mas não podemos esquecer também do empenho das polícias Civil e Militar. Houve aprimoramento no uso de ferramentas de inteligência para distribuição dos homens pela Cidade e um grande trabalho de investigação para prender criminosos e apreender drogas”.
 
A participação dos conselhos de segurança (Consegs), que se reúnem mensalmente em todas as regiões do Município, também foi lembrada pelo secretário. “Por meio de críticas e sugestões, contribuem com as estratégias da segurança pública”.
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por