Esportes
18/12/2017 - 04h54

Antes da elite da modalidade, eles passaram pela escola de ciclismo da Prefeitura - veja vídeo


Uma das mais tradicionais equipes do ciclismo brasileiro, a Memorial/Fupes sempre tem seus atletas nos pódios das competições pelo país. O grupo conta com seis jovens da cidade formados na Escola de Ciclismo da Secretaria de Esportes de Santos (Semes).
 
Antes de chegarem na elite da modalidade Caio Santana, João Lisboa, Washington Carvalho, Leonardo Simões, Thayná Araujo e Isabela Luz fizeram aulas no Rebouças. Com apenas 20 anos, Thayná é um dos talentos com possibilidade de integrar a equipe que vai defender o Brasil nos próximos jogos olímpicos. Neste ano, ela disputou o Campeonato Pan-americano de Estrada e de Pista, na República Dominicana, pela seleção brasileira. Na Estrada, categoria sub-23, ficou em quarto lugar. Na principal, garantiu a sétima colocação. No Brasileiro, chegou ao bicampeonato pela sub-23. Já na Prova 9 de Julho, a mais tradicional do País, foi a segunda colocada.
 
“Comecei numa escola de ciclismo da Zona Noroeste, depois vim para o Rebouças. Com muito treino e dedicação, cheguei à equipe principal. Poder competir numa equipe forte e estruturada faz muita diferença. Quando entro na pista, não penso na minha categoria, vou para brigar pela vitória no geral. Sei que sempre preciso estar preparada. Sonho com os pés no chão, mas me vejo com chances para Tóquio 2020”.
 
O técnico da equipe, Claudio Diegues, destaca a importância da escola de ciclismo na formação. “Um trabalho que começou em 2000, com o principal objetivo de fomentar o ciclismo. A parceria com a Semes é forte, hoje temos seis atletas com grande potencial. No momento, a Thayná é o maior destaque. Temos o projeto no ano que vem para toda a equipe treinar e competir por alguns meses na Europa”.
 
SONHOS REALIZADOS
 
No masculino, João Lisboa, 20 anos, é quem tem conseguido os melhores resultados. Nesta temporada, foi campeão metropolitano no individual. Por equipes, conquistou os Jogos Regionais, em São Bernardo; o segundo lugar nos Jogos Abertos, no ABC, e o terceiro lugar na Volta do Chile. “Cheguei na Escola do Rebouças com 13 anos para me divertir. Com o tempo, passei a sonhar em ser um ciclista de competição e isso aconteceu. Passei a correr e competir com atletas que eram meus ídolos. Esse sonho me possibilitou realizar outro: estou cursando Odontologia com uma bolsa de estudos graças ao ciclismo. Me dá uma sensação de independência realizar isso com o meu esforço”.
 
Thayná também está estudando. “Tenho uma bolsa no curso de Educação Física. Se não fosse o ciclismo, não estaria na universidade, meus pais não teriam condições de pagar. Sei que será fundamental para o meu futuro. O esporte tem dado muitas coisas e me feito realizar sonhos”.
 
“A parceria que temos com a Unisanta é excelente. Faço questão de incentivar a todos, já que a carreira de atleta é curta e eles precisam estar preparados para o futuro. Entendo quando não podem se dedicar tanto aos treinamentos por causa da faculdade. O João faz um curso muito puxado, perde alguns treinos, mas tem nosso apoio. Quando se formar, vai crescer ainda mais no ciclismo e com um diploma na mão”, diz Cláudio Diegues.
 
Serviço
 
A Escola de Ciclismo fica no Centro Esportivo e Recreativo Rebouças (Praça Engenheiro José Rebouças s/nº, Ponta da Praia). As aulas acontecem terças e quintas, das 9h às 11h, e das 15h às 17h. Informações: 3261-1980.

 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por