Geral
25/01/2018 - 02h53

Defesa Civil alerta para cuidados com raios no verão




A estação mais quente do ano também é marcada por ventos e fortes chuvas acompanhadas de raios. Em razão do calor intenso, a incidência do fenômeno é maior, principalmente no final da tarde. De acordo com estimativa do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), quase dez raios por km2 caem ao ano na Cidade, a maioria no verão.
 
Em média, são registradas 111 mortes por raios no Brasil a cada ano. Em Santos, o último registro de vítima fatal foi em setembro de 2014. Em razão disso, a Defesa Civil do Município alerta moradores e turistas que, ao perceberem o céu escuro com nuvens mais densas indicando a chegada de um temporal, saiam imediatamente da praia e procurem abrigo em edificações, prédios e carros totalmente fechados ou em alguma instalação subterrânea.
 
“Aqui há muita concentração de pessoas nas praias, o que aumenta o risco. Portanto, o melhor a fazer é procurar um local fechado, isolado, amparado por paredes de alvenaria”, ressalta o coordenador da Defesa Civil, Daniel Onias.
 
Dentro de casa deve ser evitada a proximidade com tomadas, canos, janelas e portas metálicas, bem como varais, fogões, geladeiras e torneiras, e não segurar objetos pontiagudos ou de metal.
 
Confira mais cuidados em tempestades e raios
 
• Fique longe de árvores, postes ou linhas de energia elétrica, pois podem atrair e conduzir raios.
 
• Procure abrigo em edificações, prédios e carros totalmente fechados ou em alguma instalação subterrânea.
 
• Caso não haja cobertura por perto, é aconselhável agachar, colocar a cabeça entre as pernas e abraçar os joelhos e os pés, juntos, em contato com o chão.
 
• Caso haja um grupo de pessoas, o ideal é manter uma distância segura de, pelo menos, 50 a 100m entre cada um.
 
• Nunca permaneça na água do mar, lagoas, represas, piscinas, locais altos ou campos abertos ou quadras.
 
• Dentro de casa, evite a proximidade com tomadas, canos, janelas e portas metálicas. Também se mantenha longe de varais ou trilhos, fogões, geladeiras e torneiras, e não segure objetos pontiagudos ou de metal.
 
• Nunca use aparelhos elétricos e eletrodomésticos, incluindo telefones celulares, durante as tempestades elétricas ou em locais com água e umidade, tampouco com as mãos ou os pés molhados. Desligue as tomadas durante as fortes tempestades.
 
• Quanto a celulares, evite usá-los se estiverem conectados à tomada, carregando.
 
• Não mexa no interior dos televisores e opte por mantê-los desligados durante as tempestades. Equipamentos eletrônicos sensíveis, como computadores, precisam de proteção especial contra descargas elétricas.
 
• Se durante um temporal ocorrer de algum cabo do sistema elétrico se romper (por queda de galhos de árvores ou raios, por exemplo), não toque nem chegue perto do local. Se o mesmo vier cair sobre um carro, a pessoa não deve tentar sair de dentro e ninguém deve se aproximar do veículo, para tentar prestar socorro. Isole a área e acione imediatamente a empresa distribuidora de energia responsável.
 
Saiba mais
 
Raio é uma descarga elétrica proveniente de uma nuvem de trovoada. Pode ocorrer sem que haja chuva pela eletrificação causada por colisão de cristais de gelo ou nas nuvens de cinza lançadas por um vulcão.
 
DESLIZAMENTOS
 
A população das áreas de risco deve ficar atenta a sinais de deslizamentos, trincas e rachaduras no solo, aparecimento de degraus ou rebaixamento do terreno, inclinação de árvores, postes, cercas ou muros. E, ainda, com valas com águas mais barrentas do que o normal, muros estufados, estalos ou aumento das trincas em paredões rochosos.
 
Esses fatores devem ser comunicados imediatamente pelo telefone 199 (ligação gratuita). Para evitar acidentes, o órgão orienta ainda a não jogar lixo nem água servida nas encostas. É importante evitar a obstrução da drenagem e comunicar a Defesa Civil sobre qualquer vazamento nas redes de água e esgoto.
 
Plano Preventivo de Defesa Civil em ação
 
Desde início de dezembro, quando começou o Plano Preventivo de Defesa Civil (PPDC), moradores das áreas de risco recebem alertas, por meio de SMS, mensagem de texto no celular, sobre iminentes desastres naturais. As mensagens são disparadas pela Defesa Civil do Estado de São Paulo com o objetivo de ajudar a preservar vidas em casos de chuvas fortes, enchentes, deslizamentos, incidência de raios e outros fenômenos.
 
Para receber a notificação, usuários de telefones móveis precisam cadastrar o CEP pelo número 40199 e receber a confirmação. Para cadastrar mais de um CEP, é necessário enviar uma mensagem por vez. Não há limite para a quantidade de CEPs que podem ser cadastrados.
 
O plano é coordenado pela Defesa Civil, complementando o trabalho permanente de fiscalização que desenvolve durante o ano. Conta com o reforço de 130 servidores públicos de outras secretarias, CET-Santos, Fundo Social de Solidariedade e Prodesan. Mais 30 técnicos do órgão atuam em plantão 24h para atender a eventuais necessidades em áreas de risco. Equipes atendem a solicitações da população e prestam informações sobre situações de risco pelo 199.
 
 
Da Redação 
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por