Geral
17/02/2018 - 15h59

“Por culpa de Satanás”, pastor forja evento evangélico para lançamento de carro de luxo, em Guarujá


O pastor da Igreja Luzz, Gustavo Reis, teve equipamentos de som apreendidos pela Prefeitura do Guarujá, depois de forjar um evento evangélico para lançar um carro de luxo. O evento ocorreu durante o carnaval e foi considerado ilegal pela administração municipal. Em uma rede social, o homem se defendeu ao dizer que “o ato foi culpa de Satanás”. 
 
Reis montou uma tenda com cartazes e deixou o carro exposto, em um área onde localizam-se imóveis de alto padrão e ponto de encontro de turistas. 
 
Antes do ocorrido, o religioso pediu autorização formalmente à prefeitura para realizar o evento. No ofício, ele escreveu: “Objetivo: reunir cristãos da cidade de Guarujá para comunhão e propagação do evangelho de Cristo Jesus aos moradores e turistas, através do evangelismo e culto”. Entretando, a Secretaria de Cultura da cidade, não autorizou por entender que não se tratava de uma ação de cunho religioso. Porém, uma força-tarefa montada pela administração municipal, com o apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar, monitorou a divulgação da atividade nas redes sociais.
 
No dia, a equipe da força-tarefa foi ao local pela manhã e o intimou o pastor a desmontar a estrutura. "Entretanto, como insistiu, mesmo sendo notificado a não fazer, a prefeitura apreendeu os equipamentos à tarde", afirmou a administração em nota oficial.
 
Para a equipe de fiscalização, foi forjada a ação religiosa para promover o lançamento e venda de um veículo conversível de alto padrão. Por desobedecer, os materiais expostos foram apreendidos. 
 
Gustavo Reis publicou um vídeo de quase 20 minutos em uma rede social se defendendo. "A culpa não é de um indivíduo, é de um sistema, da falta de comunicação. E isso o Anticristo, o Satanás utiliza de todas as maneiras para colocar as pessoas umas contra as outras", disse.
 
De acordo com o pastor, o evento "seria uma benção às pessoas". "Distribuimos livros de graça. A nossa intenção era levar os livros. Quanto mais vidas nós pudermos atingir, melhor". 
 
Em comunicado, a Prefeitura do município informou que vai abrir uma investigação interna a fim de averiguar se está ocorrendo infração fiscal em um imóvel utilizado pelo pastor como pousada. A suspeita é de que o imóvel esteja isento de IPTU e outras taxas municipais por ser uma igreja evangélica.
 
 
Santaportal 
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por