Geral
22/03/2018 - 09h01

Procura por transplante de barba cresce 40% em dois anos


Motivos vão da estética à camuflagem de cicatrizes passando por questões religiosas e culturais
 
No estudo das tendências dizemos que quando uma estética se torna radical ela tende a virar uma caricatura, isto é, exagerada. Quem cunhou esse conceito foi o estilista Paul Poiret, em 1920, quando afirmou que “qualquer exagero em termos de moda é sinal de seu fim”.
 
Podemos ver nisso um indício do fim das barbas (já proclamado pelos pesquisadores) quando vemos recursos mais complexos – e até invasivos – serem usados para proporcionar barba àqueles que não têm – ou têm pouca.
 
Vale lembrar que ter barba não é apenas uma questão de modismo, mas de estilo pessoal e até de necessidade, em casos nos quais as pessoas querem esconder cicatrizes ou precisam imprimir uma imagem de maior sobriedade. O fato é que clínicas especializadas em transplante capilar têm observado um crescente no número de adeptos do transplante de barba.
 
Dr. Márcio Crisóstomo, cirurgião plástico especializado em transplante capilar e de barba, contabilizou um aumento de 40% na procura por este tipo de cirurgia nos últimos dois anos. Segundo ele, ainda, a busca por uma barba cheia não está ligada somente à estética, mas há casos nos quais a exigência tem origem religiosa ou cultural e, até, uma questão de estigma, como quem nasce com lábios leporinos. “Recebo pacientes que pedem para ficar com barbas iguais aos dos artistas, assim tenho trabalhado para ajudar quem sofre com problemas psicológicos e físicos, que são graves e podem até atrapalhar o desenvolvimento social e profissional”, conta Dr. Márcio.
 
De 2014 a 2016 os procedimentos de transplante capilar na área da face aumentaram em 101%. O Oriente Médio foi a região que contabilizou o maior número de cirurgias do tipo: 8.537 no total.
 
E como o procedimento é feito? Os fios para a barba podem ser obtidos do couro cabeludo de duas formas: a primeira é pela técnica chamada Strip (faixa) em que é retirada uma pequena faixa de couro cabeludo para obtenção dos fios de cabelo para o implante; ou pelo método FUE (sigla em inglês que significa Follicular Unit Extraction ou Extração de Unidades Foliculares), no qual as unidades foliculares são retiradas uma a uma do couro cabeludo e depois transplantadas para a barba.
 
Em casos pequenos ou de correção de cicatrizes, fios da própria barba podem ser utilizados. “Uma cirurgia de transplante de barba dura em média 6 horas e é possível transplantar até 6 a 7 mil fios de uma só vez. Em uma semana, o paciente já tem vida normal, sem dor”, afirma o cirurgião Crisóstomo.
 
Os fios são implantados com o uso de microlâminas especiais seguindo a orientação natural, rentes à pele e direcionados para baixo. O implante dos fios pode ser feito em áreas de falha ou até em toda a barba e bigode. “Três meses após o procedimento os fios começam a crescer e o resultado final pode ser observado em cerca de seis a oito meses depois do procedimento. Os fios implantados crescem normalmente durante a vida do paciente, que pode usá-los no tamanho que quiser e até raspar se decidir mudar de visual. O comportamento é o de uma barba normal”, finaliza o médico.
 
 
Blog À Moda Deles
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por