Política
17/04/2018 - 08h33

MTST ocupa triplex do Guarujá atribuído ao ex-presidente Lula




Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e da Frente Popular Sem Medo ocuparam na manhã desta segunda-feira (16) o triplex do edifício Solaris, no Guarujá (SP), atribuído ao ex-presidente Lula (PT). Os manifestantes colocaram uma faixa na varanda do apartamento e, do alto do prédio, protestam contra a prisão do petista.
 
“Se é do Lula é nosso!” é uma das frases de ordem dita pelo grupo. A Polícia Militar já definiu um prazo para a desocupação e o grupo já entrou em acordo para deixar o prédio de forma pacífica. Os integrantes alegam que a ocupação tem como mote mostrar que não há provas de que o apartamento é do petista e, neste caso, não há motivos para sua prisão. Essa é uma das ações do MTST para exigir a liberdade de Lula.
 
Em um post que circula na internet, o pré-candidato à Presidência da República Guilherme Boulos, que é coordenador nacional do MTST, questiona uma ação por parte do juiz Sérgio Moro. “O triplex no Guarujá foi ocupado pelo Povo Sem Medo. Sé é do Lula, o povo pode ficar. Se não é, Sérgio Moro precisa explicar porque ele está preso!”, propõe.
 
Lula foi condenado em segunda instância no caso do triplex em Guarujá (SP) no dia 24 de janeiro de 2018. Na ocasião, a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) aumentou a pena para 12 anos e um mês de prisão – pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro – com início em regime fechado.
 
Em julho de 2017, Lula havia sido condenado pelo juiz da Lava Jato na primeira instância, Sérgio Moro. No dia 5 de abril, após receber ofício do TRF-4, o juiz Sérgio Moro determinou execução da prisão. Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril, quando decidiu se entregar à PF.
 
 
Congresso em Foco
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por