Trabalho
17/05/2018 - 03h49

Cartilha de 2 anos do governo Temer infla dados sobre emprego


Governo escolheu pesquisa mais favorável. Ignorou levantamento de março do IBGE.
 
O governo do presidente Michel Temer divulgou nesta 3ª feira (15.mai.2018) uma cartilha dos 2 anos do emedebista na Presidência da República. No documento, o governo diz que “os empregos estão de volta” e escolheu uma pesquisa do Caged que favorece o governo. Ignorou que segundo a mesma pesquisa, o número de carteiras assinadas diminuiu de março de 2016 a março de 2018.
 
A última pesquisa divulgada pelo IBGE, em 29 de março, aponta crescimento do desemprego e o menor número de trabalhadores com carteira assinada de toda série histórica (desde 2012).
 
O governo optou por usar como exemplo na cartilha números do Caged de março. A publicação do Ministério do Trabalho é mais favorável e aponta que 77.822 vagas de trabalho foram criadas.
 
O balanço não diz, porém, que de maio de 2016 a março de 2018, o número de trabalhos com carteira assinada caiu de 38,7 milhões para 38 milhões, segundo o mesmo Caged.
 
O “aniversário” do governo Temer foi no sábado (12.mai), mas a comemoração foi marcada apenas para esta 3ª feira. O slogan do evento causou confusão: “O Brasil voltou, 20 anos em 2”. O Planalto mudou o nome para “Maio/2016 – Maio/2018 – O Brasil voltou”. A cartilha divulgada já traz o nome atualizado.
 
O texto não faz referência em nenhum trecho às duas denúncias apresentadas contra o presidente pela Procuradoria Geral da República e nem às investigações em andamento contra Michel Temer.
 
ELETROBRAS
 
A cartilha é dividida em tópicos. São 83 pequenos trechos sobre cada uma das ações do governo. Um deles é nomeado: “Modernização da Eletrobras beneficia o consumidor”.
 
O texto cita que o governo anunciou em agosto de 2017 a diluição de capital da União nas participações da Eletrobras. Na prática, a privatização da estatal. Em 2018, o texto foi enviado ao Congresso.
 
Mas o projeto ainda não foi votado e ainda não há nenhum resultado prático da iniciativa do Planalto. Ou seja, a “modernização” à qual o governo se refere não pode ter beneficiado consumidores porque ainda não entrou em vigor.
 
SATÉLITE
 
Outro tópico é sobre o satélite geoestacionário do Brasil lançado em maio de 2017. “Graças a ele será possível levar banda larga a locais sem conectividade”, diz o texto.
 
O satélite custou R$ 2,8 bilhões aos cofres públicos e tem duração de 18 anos no espaço. Passado 1 ano, ainda não atingiu o que o governo propaga: levar banda larga a locais sem conectividade.
 
TRABALHO ESCRAVO
 
O governo também colocou o trabalho escravo como 1 dos feitos dos 2 anos de gestão. Diz que o Ministério do Trabalho realizou 205 mil fiscalizações em 2017 e resgatou 407 trabalhadores em situação análoga à escravidão.
 
O governo tentou, porém, mudar as regras de fiscalização ao trabalho escravo. O texto assinado em outubro de 2017 pelo então ministro Ronaldo Nogueira dificultava o acesso à “lista suja” do trabalho escravo. O presidente recuou e disse em entrevista ao Poder360 que mudaria a portaria.
 
No fim do ano, após ser alvo de duras críticas, o governo refez a portaria e publicou regras mais rígidas que as que havia proposto anteriormente.
 
NOTA DO PLANALTO
 
O Palácio do Planalto enviou a seguinte nota a respeito deste post:
 
“Matéria on line do portal Poder 360, desta terça-feira, sobre o balanço de dois anos de governo Temer, traz afirmações falsas sobre a volta do emprego no país. A pesquisa do Caged, além de indicar a criação de empregos com carteira assinada em março deste ano, mostra que nos três primeiros meses foram criados mais de 200 mil empregos. O balanço é inquestionável ao mostrar a retomada, mesmo que gradual, dos empregos no Brasil, depois de dois anos do governo do Presidente Michel Temer.”
 
O PODER360 INFORMA
 
Como foi publicado no post, o Caged de março registrou aumento de 77 mil vagas no mercado de trabalho.
 
O Poder360 simplesmente informou que, de maio de 2016, quando Temer assumiu a Presidência, a março de 2018, houve uma redução no número de profissionais com carteira assinada –de 38.789.289 para 38.072.395.


Poder360
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por