Culinária e Gastronomia
04/06/2018 - 02h51

Johnnie Walker usa realidade aumentada para dar vida a seu ícone de 110 anos


O famoso ícone da Johnnie Walker com cartola, túnica vermelha, calça branca, botas e monóculo foi criado em 1908 pelas mãos de Tom Browne, durante um almoço.
 
George e Alexandre 2º, netos de John Walker, fundador da marca de uísque, pediram que o cartunista desenhasse um símbolo para o produto. Foi feito um esboço no verso do cardápio de um restaurante. Eles gostaram e a figura foi usada no Natal daquele ano —e segue caminhando com a empresa até hoje, de acordo com o slogan “Keep walking”.
 
Para comemorar os 110 anos de um dos mais reconhecidos símbolos, a Johnnie Walker aplicou realidade aumentada para animar o personagem e interagir com os consumidores.
 
A marca de uísque da Diageo criou um aplicativo com que os usuários podem apontar o smartphone para rótulos das garrafas comemorativas da bebida e ver o “striding man” se movimentar.
 
A ação foi criada no Brasil, mercado mais importante para a marca depois dos EUA. O resultado é fruto de uma parceria entre a agência Em Branco e a CYMA Digital. “O Brasil é um mercado-chave para Johnnie Walker”, diz Alberto Gavazzi, presidente-executivo da Diageo América Latina e Caribe.
 
“O time de marketing responsável por Johnnie Walker enxergou na tecnologia uma possibilidade engajadora e criativa de celebrar”, afirma. Segundo Gavazzi, essa criação pode ser aplicada em outros países, dependendo da performance.
 
O aplicativo fornece informações sobre outras iniciativas da marca para a data comemorativa, como geolocalização de bares com brindes e promoções, receitas de drinques e função de selfies com cartolas do andarilho.
 
A aplicação já está disponível para dispositivos Android e, segundo a empresa, deve estrear no sistema iOS nos próximos dias —aguardam aprovação da Apple.
 
A marca que teve início com uma mercearia em 1819 na Escócia tem feito uma série de ações para essa comemoração. Preparou desconto em aplicativo de transporte, show surpresa do Paralamas do Sucesso em São Paulo e bares com brindes, por exemplo.
 
ABAIXO, ENTREVISTA COM O BRASILEIRO ALBERTO GAVAZZI
 
Inteligência de Mercado – Como surgiu a ideia de aplicar a realidade aumentada no símbolo da marca?
 
Alberto Gavazzi – Poucas marcas no mundo têm um ícone tão famoso e reconhecido quanto o “striding man”, de Johnnie Walker. Consumidores têm interagido espontaneamente com o personagem ao longo de décadas, criando histórias em torno dele, apelidos etc. O time de marketing responsável por Johnnie Walker no Brasil enxergou na tecnologia uma possibilidade engajadora e criativa de celebrar os 110 anos deste ícone, trazendo-o à vida para os consumidores de uma forma inovadora.
 
Como trabalham esse tipo de inovação dentro da empresa?
 
Há times de marketing de Johnnie Walker espalhados por todo o mundo, e também um time global responsável por desenhar a estratégia da marca. Os mercados de todo o mundo são estimulados a sugerir inovações, campanhas e ideias locais que possam ser aplicadas globalmente à estratégia da marca. Essas ideias são compartilhadas com as localidades, com as regiões e também podem se tornar inovações globais, dependendo da performance.
 
Uísque, como uma bebida considerada cara, sofreu muito com a crise e alta do dólar no Brasil?
 
Todo mercado de luxo no Brasil foi impactado pela macroeconomia local. Nesses momentos, precisamos continuar investindo nas nossas marcas para fortalecê-las e mantê-las vivas nas mentes e corações dos consumidores. É um desafio, mas sabemos que é a partir de desafios como este que nos superamos por meio da criatividade e inovação. Nosso lema realmente é – em linha com Johnnie Walker – “Keep Walking”.
 
Qual o principal público da marca? E qual a estratégia para atingir mais jovens e renovar os consumidores?
 
O consumidor de Johnnie Walker no Brasil tem mais de 25 anos. Uísque escocês é uma bebida que agrada uma gama ampla de consumidores no Brasil, por ser um líquido versátil. Pode ser consumido da forma mais clássica, como o on the rocks ou puro, e também em forma de drinques leves ou mais sofisticados. Os bartenders adoram inovar com uísque. A estratégia é sempre reforçar o poder da marca e saber que o consumidor tem liberdade para apreciá-lo da forma que mais lhe agrada. Por exemplo, o Brasil se tornou um grande mercado para a categoria por causa de os consumidores terem criado a mistura de uísque com água de coco.
 
Qual a importância do mercado brasileiro no faturamento global?
 
O Brasil é altamente atrativo para a Diageo, dado o tamanho do mercado e da economia, demografia favorável, posição de liderança da Diageo e as oportunidades de desenvolvimento das categorias de destilados.
 
Também é o principal mercado na região denominada PUB (Paraguai, Uruguai e Brasil), onde, no primeiro semestre do ano fiscal da Diageo, as vendas líquidas cresceram 14%. No Brasil tivemos crescimento em todas as categorias de destilados. Somente scotch uísque cresceu 11% no período. O Brasil é um mercado-chave para Johnnie Walker. É o segundo maior mercado para a marca globalmente em valor, atrás somente dos EUA.
 
 
Inteligência de Mercado 
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por