Turismo
01/08/2018 - 05h43

Litoral norte vive “boom” no turismo e fica lotado até mesmo no inverno


Em pleno inverno, turistas têm preferido as paradisíacas praias da região aos encantos da Serra da Mantiqueira

 
Serra ou praia? Basta se aproximarem as férias de meio de ano para que os turistas comecem a arrumar as malas para o merecido descanso. Mas o que colocar na bagagem? Roupas de frio ou calor? Por semanas, essa foi a dúvida do empresário Rodrigo Henrique de Moura, 42, de Sorocaba, interior de São Paulo.
 
Fiquei na dúvida se iria para Campos do Jordão ou Ilhabela, já que praticamente não fez frio na minha cidade. Pesquisei como estava o clima nas duas cidades e amigos me disseram que  fazia bastante calor em Ilhabela. Não tive dúvidas, fui para a praia”.
 
O litoral norte de São Paulo, especialmente Ilhabela, vem registrando nos últimos anos um “boom” de turistas que, em pleno inverno, preferem suas paradisíacas praias aos encantos da Serra da Mantiqueira, tirando de Campos do Jordão, principal destino de inverno paulista, grande parte de seus turistas. De acordo com o CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), órgão do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), esse foi o mês de julho mais quente dos últimos dez anos. Os termômetros chegaram a registrar 31ºC no litoral norte.
 
Outra turista que preferiu trocar o frio das montanhas pelas praias do litoral norte foi a veterinária paulistana Déborah Freire de Oliveira, 31, que passou o último fim de semana com o namorado na praia de Maresias, em São Sebastião.
 
“Estávamos pensando em visitar Monte Verde ou Gonçalves, em Minas, mas duas coisas fizeram a gente mudar de ideia e preferir Maresias. O clima quente, pois amamos praia, e o fato de que no litoral estava tudo mais em conta. Uma diária em uma pousada de Monte Verde dava para a gente ficar dois dias em Maresias”, disse ela, se referindo ao distrito de Camanducaia (MG), outro destino muito procurado por paulistas no inverno.
 
A Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM) informou que no mês de julho houve aumento de 20% na ocupação hoteleira em comparação com o ano passado. O feriado prolongado de 9 de julho, segundo a entidade, “puxou” os números, juntamente com a realização do Festival de Inverno e o tempo bom.
 
Morador de Ilhabela há um ano, após ter deixado a capital paulista, o personal trainner Maikon Carvalho, 32, disse que passou a transitar mais de moto por ter notado aumento no trânsito de Ilhabela nos últimos meses. “Vejo carros com placas de outros estados. A cidade está investindo em publicidade e acho que isso vem atraindo muitos turistas”, comentou ele, que aproveitava o calor de 28 graus do sábado, 28, na praia da Feiticeira, juntamente com a mulher e dos filhos de um e três anos.
 
Ilhabela
 
De acordo com o trade turístico de Ilhabela, essa procura pelo destino aumentou ainda mais nos últimos dois anos. Somente no fim de semana de 20 a 22 de julho, ao menos 50 mil turistas visitaram a cidade, um aumento de 30% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo projeções da Secretaria Municipal de Turismo.
 
De acordo com a Dersa, responsável pelas travessias litorâneas paulista, durante todo o ano passado, 780 mil veículos utilizaram as balsas para ir de São Sebastião a Ilhabela. Somente neste ano, até a semana passada, já foram transportados mais da metade de veículos de todo o ano passado: 425 mil, sem contabilizar o último fim de semana, término das férias escolares.
 
A Associação Comercial e Empresarial do município, que realiza checagens semanais sobre os índices de ocupação na rede hoteleira, apontou que 98% dos hotéis e pousadas registraram lotação máxima entre 20 a 22 de julho. “É um recorde levando em consideração que se trata de um período de frio, que não existiu em nossa região, e de baixa temporada”, diz o presidente da entidade, Rafael Morais.
 
“O mês de julho superou todas as expectativas. A média de ocupação nos hotéis foi de 80% até mesmo no meio da semana, subindo para cerca de 90% aos finais de semana, com pico de 98% no final de semana que foi realizada a Semana de Vela”, acrescentou Morais. Segundo ele, comerciantes foram pegos de surpresa e tiveram seus estoques zerados. “Muitos deles foram comprar insumos e mercadorias em outras cidades da região para conseguir atender à demanda”.
 
Eventos e investimentos
 
“O saldo da temporada de inverno foi favorável e indica um cenário otimista para a temporada de verão que está por vir”, sinaliza Caroline Aranha, proprietária da loja Summer House, que registrou aumento de 16% nas vendas em relação a julho do ano passado. “Acredito que iremos fechar o mês entre 17% e 18%, média acima do mesmo período de 2017”.
 
Segundo comerciantes da ilha, a alta procura também veio embalada, em parte, por uma série de eventos programados para o mês de julho, como o Boutique Boat Show e a Semana de Vela, que agregou em seu evento uma race village, estrutura montada no centrinho histórico com shows, exposições, cinema, palestras, entre outras atividades.
 
O secretário de Turismo de Ilhabela, Ricardo Fazzini, credita o aumento de turistas na baixa temporada também ao reposicionamento da cidade no cenário turístico nacional.  “Realizamos nos últimos dois anos uma série de investimentos para reposicionar a marca Ilhabela no cenário nacional e proporcionamos aos moradores e turistas uma série de eventos durante o mês de julho”, frisou. Parte desse investimento, segundo Fazzini, é direcionada à divulgação do destino em emissoras de televisão e participação em feiras do setor.
 
 
Costa Norte
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por