Mulher
24/08/2018 - 04h38

Número de mães jovens cai em Santos


O número de gestantes entre 10 e 14 anos caiu 40% de 2000 a 2017 em Santos. Já entre as jovens de 15 a 19 anos a queda foi ainda maior: 54,6%.
 
Para evitar gestações indesejadas nessas faixas etárias, a Prefeitura mantém diversas iniciativas, conforme preconizado pela Organização Pan-Americana de Saúde/Organização Mundial de Saúde (OPAS/OMS), Fundo das Nações Unidas para a Infância Unicef e Fundo de População das Nações Unidas.
 
Relatório elaborado em conjunto por essas três instituições recomenda a realização de programas multissetoriais de prevenção e acesso a métodos contraceptivos e de educação sexual.
 
A rede municipal de ensino desenvolve o programa Santos Jovem Doutor, em parceria com a secretaria de Saúde (Programa Saúde na Escola) e a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), voltado para os alunos dos 8os e 9os anos.
 
“A iniciativa aborda diversos temas relacionados à saúde de maneira dinâmica e interativa, dentre eles os métodos contraceptivos, com o uso de recursos de computação gráfica, imagens tridimensionais do corpo humano, educação a distância e produção de estruturas por meio de impressora 3D”, destaca Ercilla Wiggert, coordenadora do Programa Saúde na Escola.
 
A Coordenadoria de Políticas para a Infância e Juventude, da Secretaria de Desenvolvimento Social, realiza periodicamente debates com os alunos do Centro de Aprendizagem e Mobilização Profissional e Social de Santos (Camps), jovens do CIEE e também em escolas estaduais e particulares.
 
“O bate-papo é sobre juventude, diversidade e direitos humanos. Os participantes entram em contato com diversos temas, entre eles gravidez na adolescência. Mais de mil adolescentes já foram abordados nesses encontros”, destaca o coordenador de Políticas para a Infância e Juventude, Wellington Araújo.
 
ASSISTÊNCIA
 
Todas as jovens grávidas (10 a 17 anos) e as mulheres em gestação de risco são acompanhadas pela equipe multiprofissional do Instituto da Mulher e Gestante (Av. Conselheiro Nébias, 453), após o início do pré-natal.
 
Médicos, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais da unidade estão preparados para um atendimento humanizado, com linguagem e abordagem adequadas à realidade das jovens.
 
Desde 2016, a rede municipal de saúde possui o programa Escola das Mães, que ajuda a preparar as mulheres, parceiros e famílias para as transformações de uma gestação, além de discutir o planejamento familiar para evitar novas gravidezes.
 
A Escola das Mães está presente no Instituto da Mulher e nas policlínicas Ponta da Praia, Morro Santa Maria, Caruara, Vila Nova e Vila Mathias. Gradativamente, será ampliado para todas as policlínicas.
 
“Além da atividade em grupo, quando é necessário é feita uma escuta individual e qualificada para as adolescentes”, destaca Sabrina Savazoni, médica ginecologista e chefe do Instituto da Mulher e Gestante.
 
Neste segundo semestre, a Secretaria de Saúde passou a oferecer o Implanon, contraceptivo de longa duração, para as adolescentes que passaram pelo serviço e foram mães recentemente. Também estão disponíveis na rede contraceptivos hormonais (orais e injetáveis) e DIU de cobre. Em breve, será ofertado também o DIU Mirena.
 
Nas policlínicas, há ainda grupos de planejamento familiar e preservativos masculinos, voltados para qualquer interessado.
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por