Política
11/09/2018 - 05h11

Dilma pede "cola" a assessores em entrevista ao vivo em rádio de Minas


Candidata ao Senado por Minas Gerais, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) precisou da ajuda de um "papel" para responder à pergunta de um repórter da rádio Torre, de Janaúba (MG), município com 72 mil habitantes, distante 560 km de Belo Horizonte, e área mineira com atuação da Sudene (Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste), no sábado (8).
 
O repórter, que havia entrado ao vivo na programação da rádio Torre, questionou a candidata ao Senado sobre suas propostas para a região norte de Minas Gerais, comparando-a ao Nordeste brasileiro, caso Dilma Rousseff fosse eleita. A assessoria da candidata nega que a entrevista tenha sido ao vivo.
 
"Olha, vocês podem esperar aquilo... Só um pouquinho", disse.
 
"Ô, Leonora, me dá o papel. Dá o papel. Tá com o Valdeci. Valdeci, o papel, Valdeci", afirmou na sequência.
 
"Não sei o que você tá fazendo lá fora", completou.
 
Alguns segundos depois, Dilma diz ao repórter da rádio Torre: "pode fazer a sua a pergunta".
 
O repórter repete o que havia perguntado no início:
 
"Nós temos a oportunidade de conversar com a ex-presidente, candidata ao Senado por Minas Gerais, Dilma Rousseff. Prazer em conversar com a senhora, desde já", diz a repórter.
 
"O norte de Minas Gerais é uma região cheia de demandas, assim como a região do Nordeste. Secas e uma dificuldade muito grande. O que a gente pode esperar, o norte mineiro, da senhora como senadora da República?".
 
Outro lado
 
A assessoria de Dilma Rousseff negou nesta segunda-feira que a entrevista dada à rádio tenha sido ao vivo. De acordo com a assessoria, a entrevista teria sido gravada e transmitida posteriormente.
 
Os assessores da ex-presidente disseram também que o episódio "traduz uma má vontade de determinados veículos de comunicação com a candidata Dilma Rousseff". Em nota, a assessoria afirmou que "a má vontade fica evidente ao tornarem públicos diálogos em que (Dilma) pede relatório com números. Dão ares de escândalo, mas o assombro está no comportamento do repórter que vazou o áudio tentando desconstruir a imagem de Dilma Rousseff".
 
"A entrevista tratou da situação de Minas, que passa por grave crise econômica agravada pelo boicote permanente do governo golpista de Temer e seus aliados. Os mesmos golpistas que promoveram o impeachment da presidenta e perseguem o governo de Fernando Pimentel, alvo da sabotagem de tucanos e do PMDB", diz a nota.
 
A assessoria questionou ainda o vazamento dos "bastidores" da entrevista da ex-presidente. "Isso é um desserviço ao jornalismo e ao papel da imprensa. Um lamentável retrato da mídia comprometida em promover desconstruções de adversários", afirma o comunicado.
 
O UOL não localizou representantes da rádio Torre para comentar.
 
 
Carlos Eduardo Cherem
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por