Turismo
28/03/2019 - 09h23

Amsterdã restringe tours turísticos pelo Red Light District


Tour serão totalmente banidos em 2020


 
Amsterdã é conhecida como uma cidade liberal e é famosa pelos seus canais, sua cultura em relação ao uso das bicicletas e por museus icônicos, como o Rijksmuseum e o Van Gogh. Porém, a sua história boêmia e liberal, principalmente em relação ao consumo da maconha e a oferta de prostituição, também atrai turistas.
 
Um dos tours mais populares por lá são aqueles que passam pela praça Oudekerksplein, onde fica o famoso Red Light District, região em que profissionais do sexo trabalham em cabines. Segundo o The New York Times, mais de mil tours são realizados por semana na área.
 
Em 2020, no entanto, esse número será de zero. A prefeitura da cidade anunciou que os tours pelo local serão proibidos a partir do dia 1º de janeiro do ano que vem, tempo considerado o suficiente para que as agências que promovem esse tipo de turismo se adaptem.
 
"Não consideramos apropriado que os turistas olhem para as profissionais do sexo", disse o vereador da cidade, Udo Kock, que propôs o projeto, em um comunicado.
 
Mas já no próximo 1º de abril, os tours só poderão acontecer até às 19h (atualmente, eles vão até às 23h). As críticas em relação ao passeio aumentaram nos últimos anos, principalmente por conta da superlotação da área.
 
 
Agências Internacionais
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por