Culinária e Gastronomia
06/06/2019 - 07h56

O queijo pode ser um grande aliado na luta contra a osteoporose


Um dos alimentos que mais marca presença no prato das pessoas em todo o mundo é o queijo. Além do leite de vaca, o queijo também pode ser produzido a partir do leite de cabras, ovelhas, búfalas e outros mamíferos. 
 
Por causa da quantidade de leite, o queijo também é visto como um bom suplemento de cálcio, e apesar de sua “fama” de gorduroso, este alimento traz uma série de vantagens para o nosso organismo. 
 
A nutricionista Karina Altieri destaca a importância na prevenção da osteoporose: “A principal vantagem é que ele é rico em cálcio. Hoje vem aumentando bastante a incidência de mulheres, e às vezes até homens, com osteopenia e osteoporose, que é uma carência no nosso organismo do cálcio. Então, o queijo tem uma quantidade boa desse nutriente, além de conter proteína e vitamina A”. 
 
São centenas de queijos diferentes em todo o país, como gorgonzola, parmesão, muçarela, brie, provolone, cottage, ricota, prato, edam, requeijão de corte e muitos outros. Cada um deles tem diferenças, e não só nos sabores, mas também nos valores nutricionais. O provolone, por exemplo, é o queijo com maior teor de cálcio. 
 
Mas a nutricionista destaca que é preciso atenção na hora de consumir determinado tipo de queijo: “é importante destacar que temos que prestar atenção em qual queijo consumir, porque dependendo do queijo selecionado, ele pode conter um teor aumentado de gordura e sódio. E para quem tem alteração de colesterol e problemas cardíacos na família, deve consumir com moderação”. 
 
Ela comenta ainda que o valor nutricional varia com o tipo de queijo, assim como a quantidade de leite: “As maiores alterações entre os queijos, seria na composição nutricional. De queijo para queijo, a gente pode variar na quantidade de gordura — então, normalmente, não é uma regra, mas os queijos mais amarelo costumam ter uma quantidade maior de gordura, mas um dos queijos com maior teor de gordura é o gorgonzola. De um queijo para outro, pode conter mais proteínas e a quantidade de lactose”. 
 
Outra coisa que varia de queijo para queijo é a quantidade de leite. “O parmesão, por exemplo, para um quilograma de queijo, 20 ml de leite. Já numa muçarela, você consegue utilizar de 10 a 11 litros de leite. O importante é que o leite seja de uma boa qualidade”, comenta Karina. 
 
De acordo com Altieri, a recomendação para se ter os benefícios do alimento é consumir em média de 20 a 25 gramas, o equivalente a duas fatias por dia. No entanto, é importante não esquecer dos queijos com teor de gordura aumentados, como o gorgonzola e o cheddar, por exemplo.
 
 
Brasil de Fato
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por