Saúde
26/07/2019 - 04h45

Uso abusivo de bebida alcoólica aumenta entre mulheres, mas ainda é mais comum entre homens


Ministério da Saúde aponta que entre 2006 e 2018 número de mulheres que fizeram uso abusivo de álcool subiu de 7,7% para 11%.
 
 
O consumo abusivo de álcool entre as mulheres aumentou de 7,7% para 11% nos últimos 13 anos, sendo maior do que o registrado entre os homens no mesmo período ― apesar deste hábito ser mais comum entre eles. De 2006 a 2018, entre os homens, o aumento do consumo foi de 24,8% para 26%.
 
Os dados são da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018, divulgada nesta quinta-feira (25), pelo Ministério da Saúde. 
 
O estudo foi elaborado com base em 52.395 entrevistas realizadas por telefone entre fevereiro e dezembro do ano passado, feitas com pessoas com mais de 18 anos nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal.
 
Por “uso abusivo de álcool”, a pesquisa considera a ingestão de quatro ou mais doses entre as mulheres e cinco ou mais doses de bebidas alcoólicas entre os homens, em uma mesma ocasião, nos últimos 30 dias. 
 
Apesar de o aumento mais significativo ter sido registrado entre as mulheres no período analisado, o relatório aponta que homens ainda são o grupo com maior incidência do consumo excessivo de álcool no País.
 
Segundo os dados, 7,9% da população adulta no Brasil faz uso abusivo de bebidas alcoólicas. O percentual é 14,7% a mais do que o registrado no país em 2006, que era de 15,6%. 
 
O levantamento ainda identificou que, entre os homens, o uso abusivo se concentra na faixa etária de 25 a 34 anos, onde cerca de 34,2% dos participantes totais disseram ter consumido álcool em excesso.
 
Já entre as mulheres, a maior incidência, cerca de 18%, está nas mais jovens, entre 18 e 24 anos. Entre a população com mais de 65 anos, 7,2% dos homens e 2% das mulheres se enquadram nessa situação.
 
Não existe “dose ideal”


 
O Ministério da Saúde alerta que o consumo de qualquer tipo de bebida alcoólica pode trazer danos imediatos à saúde ou a médio e longo prazo. O estudo destaca dado da Organização Mundial da Saúde (OMS), que aponta não existir um volume deste tipo de bebida que é indicado para ser consumido.
 
De acordo com a OMS, em todo o mundo, mais de 3 milhões de homens e mulheres morrem todos os anos pelo uso nocivo de bebidas alcoólicas. Ao todo, 5% das doenças mundiais são causadas pelo álcool.
 
“Ele é tóxico para o organismo humano e pode provocar doenças mentais, diversos cânceres, problemas hepático, como a cirrose, alterações cardiovasculares, com riso de infarto e acidente vascular cerebral e a diminuição de imunidade. Além de ser responsável por episódios de violência física contra si ou contra outras pessoas”, destaca o estudo.
 
O MS afirma que 1,45% do total de mortes entre os anos 2000 e 2017 estão “totalmente atribuídos à ingestão abusiva de bebidas” e destaca que homens morreram aproximadamente 9 vezes mais do que as mulheres por causas “totalmente atribuídas ao álcool”. A análise exclui acidentes, mortes violentas e outras causas parcialmente atribuídas ao abuso de bebidas alcoólicas.
 
 
HuffPost
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por