Meio Ambiente
14/01/2020 - 08h37

Santos pode ter campanha para evitar uso de plástico em passeio com pets


Saco de pão, papel higiênico ou até mesmo papel toalha podem substituir as sacolas na hora de recolher as fezes dos animais.
 
Quem vai à Praça dos Cães, no bairro Aparecida, em Santos, conta com sacolinhas plásticas para recolher os dejetos dos bichos de estimação. Se for pego desprevenido, pode pegar uma delas dentro de garrafas pet amarradas nas árvores - medida tomada pelos próprios munícipes para estimular os frequentadores a recolherem as necessidades dos animais.
 
Porém, por melhor que seja a intenção, usar plástico para limpar as fezes não é o ideal, já que por ser matéria orgânica esse tipo de resíduo se decompõe em meses, ao contrário do plástico, que pode levar de 300 a 500 anos para sumir do meio ambiente.
 
Pensando nisso, Santos estuda adotar em 2020 uma campanha de conscientização sobre o tema, liderada pelo vereador Benedito Furtado (PSB).
 
Em entrevista ao DL, Furtado explicou que antes de qualquer medida ser colocada em prática, é preciso estudar a proposta para que ela não cause efeito contrário e desestimule ainda mais os munícipes a limparem a sujeira dos pets.
 
"Se com sacola disponível gratuitamente há pessoas que não limpam as fezes dos seus animais, imagina se a gente dificultar isso? Então, é importante que qualquer medida neste sentido seja tomada com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os riscos do plástico, e não de tornar o hábito mais complicado", analisa.
 
O vereador pretende entrar com requerimento na Câmara para tentar viabilizar uma campanha neste ano que explique sobre o problema ambiental causado pelo plástico. Se aceita, a ação irá trazer alternativas simples para substituir a sacola na hora de limpar a sujeira dos animais não só na praça, mas em toda a cidade.
 
ALTERNATIVAS
 
Saco de pão, papel higiênico ou até mesmo papel toalha podem substituir as sacolas na hora de recolher as fezes dos pets. O ideal é descartá-las pelo vaso sanitário para que sejam tratadas corretamente, e o papel no lixo do banheiro.
 
Caso não seja possível despejá-la no vaso sanitário, basta fechar bem o papel de forma que o coletor não tenha contato com o dejeto no momento em que for retirar os sacos das lixeiras.
 
Por mais que os papéis também sejam poluentes, o tempo de decomposição no ambiente é muito menor do que o do plástico.
 
Outra alternativa positiva para o ajudar o meio ambiente são as folhas grandes que caem das árvores e podem ser utilizadas na hora da limpeza. Se tiver quintal, é possível enterrá-las em algum canteiro ou em vasos. Desta forma a decomposição da folha e das fezes será natural e servirá de adubo para a vegetação.
 
Em alguns países já existem projetos que transformam fezes de animais em energia limpa. Na Grã-Bretanha é possível descartá-las em pontos específicos espalhados pelas ruas. Em seguida, um sistema biodigestor transforma os resíduos em energia limpa que abastece a rede de iluminação pública.
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por