Educação
04/05/2020 - 04h43

As crises da pandemia




Quem poderia imaginar que um vírus transformaria a realidade em tão pouco tempo. Enquanto o mundo se isola, profissionais da saúde  atuam incansáveis na linha de frente no atendimento às vítimas, autoridades e setores produtivos buscando mecanismos para administrar o caos e a ciência focada em entender como combater o inimigo invisível. Nosso olhar sobre a vida sofre mudanças a cada instante e nos impõe a vencer novos desafios. 
 
Este momento da Covid-19 é sem precedentes na história recente devido às consequências devastadoras, embora a Humanidade já tenha enfrentado outras doenças com potencial de contaminar o mundo, como a peste bubônica e as gripes espanhola e do H1N1. E quando achávamos que estávamos caminhando em uma crise de Saúde Pública mundial, entrávamos também a passos largos em outras crises social, econômica e política. 
 
O enfrentamento histórico das desigualdades sociais foi agravado, entre janeiro e março deste ano, com as fortes chuvas e desabamentos em diversos pontos do País. Tomando como foco a Baixada Santista, esse cenário resultou em mortes e centenas de famílias desabrigadas. E antes que pudéssemos nos restabelecer, logo após, com a pandemia da Covid-19, nos vimos em uma crise de saúde sem igual, trazendo preocupação quanto à alta transmissibilidade da doença, e com impactos devastadores para a economia e atividade produtiva. E por fim, uma crise política, em âmbito nacional, que traz instabilidades. 
 
Em meio a este caos, o planeta está se readequando, antecipando projetos futuros. E com a Educação não é diferente. Segundo a Unesco, mais de 1,5 bilhão de estudantes estão sendo afetados com as medidas de afastamento para conter a disseminação do novo coronavírus. Estamos vivenciando quebras de paradigmas e vendo surgir novas formas de atuar no processo de ensino e aprendizagem. Neste desafio inédito, a Educação está se reinventando para continuar com a necessária missão de transformar vidas, mediada por tecnologia. A Unaerp estabeleceu uma parceria com o G Suite for Education, uma plataforma que permite as aulas no horário normal das disciplinas, com os professores e alunos nas salas de aula virtuais, em tempo real, com a possibilidade de interação e dinâmicas práticas em aula. 
 
O mundo como conhecíamos talvez não mais exista, em diversos aspectos. Tenho refletido se estamos enfrentando essa pandemia por todas as atitudes desumanas e impiedosas de anos que o ser humano vinha praticando. Porém, a angústia da incerteza de como vão ficar as coisas não pode nos consumir. Toda situação tem aspectos positivos e negativos, e nessa pandemia, podemos olhar o lado bom do fortalecimento dos laços familiares, do mundo com mais exemplos de solidariedade ao próximo, de percebermos a importância da presença, do contato físico, do abraço, do estar junto. Ainda assim, como existem opiniões opostas, há aqueles que preferem julgar e apontar o que é certo ou errado, sem ser construtivos.
 
O momento é complexo e delicado, e tenho a convicção de que não temos o direito de errar. Precisamos utilizar nossa habilidade de nos adaptar de forma profícua. Precisamos ficar silentes, nos fortalecer, crescer neste novo mundo de descobertas. Certamente, seremos pessoas renovadas, mais fortes e solidários quando tudo isso passar. O mundo nunca mais voltará a ser o mesmo, e a Educação tem papel fundamental nesta reconfiguração da sociedade.
 
 
Priscilla Bonini Ribeiro - Educadora, doutora em Tecnologia Ambiental, mestre em Educação, ex-conselheira estadual de Educação, pró-Reitora da Unaerp Campus Guarujá e ex-secretária de Educação do Município de Guarujá
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por