Saúde
29/06/2020 - 09h35

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 24 de julho na Baixada Santista


População poderá ser imunizada até o dia 24 de julho.
 
As cidades da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, prorrogaram pela segunda vez o término da campanha nacional de vacinação contra a gripe após decisão do Ministério da Saúde. Agora, a população poderá ser imunizada até o dia 24 de julho.
 
Especialistas afirmam que a dose é muito importante, principalmente no período de inverno, pois protege contra três vírus de gripe (Influenza A H1N1, A H3N2 e B) e ainda ajuda no diagnóstico diferencial caso a pessoa contraia a Covid-19.
 
 
Em Santos, As 31 policlínicas continuam à disposição do público-alvo, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h. Têm direito à vacina as crianças de 6 meses a 5 anos de idade, pessoas a partir dos 55 anos, com deficiência, com doenças crônicas, gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias), profissionais das áreas de Saúde, Educação e Segurança Pública, portuários, caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo.
 
As crianças fazem parte do único público-alvo cuja meta (vacinar pelo menos 90% dessa população) ainda não foi atingida na Cidade. A cobertura atual é de 79%. Desde o início da campanha, em 23 de março, mais de 262 mil pessoas já foram imunizadas contra a gripe no Município.
 
A vacina não é indicada para pessoas com febre, que deverão adiar a aplicação até a melhora do quadro. Também não devem ser imunizadas as pessoas com alergia a ovo, histórico de anafilaxia ou que tiveram Síndrome de Guillain-Barré no período de até 30 dias após receber a dose anterior, necessitando de avaliação médica para liberação da dose.
 
É preciso apresentar documento de identificação com foto ou identificação profissional. Também é recomendado levar carteira de vacinação e Cartão SUS, se tiver. As futuras mães devem levar a carteira de gestante. Pessoas com comorbidades e situação clínica especial podem apresentar prescrição médica, receita de medicamento, anotação em prontuário das unidades de saúde, cadastro em programas de controle de doenças crônicas, comprovante de vacinação para influenza em anos anteriores ou caderneta de vacinação com registro da vacina de influenza nos anos anteriores.
 
A cidade de São Vicente já imunizou quase 70 mil pessoas pertencentes aos grupos prioritários, o que corresponde a 75,4% de cobertura. A meta é vacinar 90% das 92.729 pessoas pertencentes aos grupos prioritários. Os postos de vacinação ficam abertos das 9 às 15h30, exceto na EE Paulo Arrruda Penteado, que abre às 10 horas.
 
A campanha continua para o público das três fases, o que inclui crianças com idades entre 6 meses e menos de 6 anos, pessoas de 55 a 59 anos, idosos, gestantes, puérperas, pessoas com deficiência, trabalhadores da saúde, professores, profissionais das Forças de Segurança e Salvamento, motoristas de transporte coletivo, caminhoneiros, portuários, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais clínicas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas.
 
Cubatão também acompanha o novo calendário do Ministério da Saúde. Segundo o último levantamento, foram aplicadas 21.230 vacinas contra a gripe. O grupo com maior índice é o de idosos, com 147%, isto é, houve mais idosos vacinados na cidade do que a população dessa faixa etária indicada pelo IBGE. Já entre os trabalhadores da Saúde, o índice está em 86,60%.
 
O Serviço de Vigilância Epidemiológica trabalha com a hipótese de que o receio de contrair o coronavírus está mantendo baixos os índices de vacinação em crianças menores de 6 anos (22,50%), gestantes (28,90%) e puérperas (34,80%). A meta de vacinação para todos os grupos é de 90%.
 
Em Bertioga, as doses continuam disponíveis nas cinco Unidades Básicas de Saúde (UBSs), de segunda a sexta-feira, das 8 às 16h. Segundo a Secretaria de Saúde, já foram vacinadas 14.395 pessoas dos grupos prioritários. A imunização é direcionada a crianças menores de seis anos de idade, gestantes, mulheres cujo parto ocorreu em até 45 dias, idosos e trabalhadores da Saúde, além das pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais.
 
A taxa de imunização entre idosos foi superior a 203%, enquanto a cobertura nas crianças foi de 58,7%. Outra meta ultrapassada foi entre trabalhadores da saúde, que registrou 124,58%. Já entre as gestantes, a adesão foi de 61%, enquanto 115% de puérperas (mães recentes) tomaram a vacina.
 
A Prefeitura de Peruíbe informa que, com a prorrogação, será dada mais atenção especial aos grupos que ainda não atingiram a meta da campanha, que são crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas e adultos de 55 a 59 anos até as doses terminarem.
 
Até o momento, foram vacinas 50,06% de crianças, 110,58% de trabalhadores da saúde, 57,42% de gestantes, 61,02% de puérperas, 144,48% de indígenas, 29,75% de adultos de 55 a 59 anos e 238,55% de idosos. A cobertura geral está em 139,34%.
 
As prefeituras de Guarujá, Praia Grande e Mongaguá apenas informaram a reportagem que aderiram ao novo prazo e a campanha seguirá até 24 de julho. Já Itanhaém não confirmou a prorrogação até esta publicação.
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por