Economia
14/07/2020 - 09h53

Veja como pegar dinheiro do Pronampe nos bancos


Os financiamentos têm prazo total de 36 meses, sendo oito meses de carência para começar a pagar e financiamento em 28 parcelas
 
O governo disponibilizou, desde junho, R$ 15,9 bilhões em recursos para garantir empréstimos tomados pelos pequenos negócios no Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).
 
Em uma primeira etapa, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil começaram a oferecer a linha. Desde sexta-feira (10), os maiores bancos privados do país - Itaú Unibanco, Bradesco e Santander - foram autorizados a oferecer a linha de crédito.
 
O Bradesco deve disponibilizar a linha ainda neste mês e o Santander até o início de agosto.
 
Contudo, o Itaú já esgotou o limite de R$ 3,7 bilhões. No total, 37 mil micro e pequenas empresas foram atendidas, via aplicativo do Itaú no celular. Agora, o analisa o pedido de mais recursos.
 
O Banco do Brasil também esgotou cerca de R$ 5 bilhões em empréstimos pelo Pronampe disponibilizados.
 
Como contratar?
 
Para contratar o financiamento na Caixa, os clientes devem acessar o site do banco, preencher o formulário de interesse ao crédito e um gerente da região entrará em contato por telefone para ofertar o pacote de soluções financeiras do banco. Caso prefiram, os clientes também podem fazer a solicitação diretamente nas agências da Caixa.
 
Os financiamentos têm prazo total de 36 meses, sendo oito meses de carência para começar a pagar e financiamento em 28 parcelas. A taxa de juros anual máxima é igual à taxa básica de juros, a Selic, + 1,25% ao ano.
 
Para quem é?
 
A linha de crédito do Pronampe atende a empresas com receita bruta anual de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões anuais.
 
No total, 4,58 milhões de micro e pequenas empresas no Brasil são elegíveis para contratar o empréstimo, estima a Receita Federal, que enviou um comunicado para todas as empresas aptas a fazer a solicitação.
 
O crédito é limitado a 30% da receita bruta anual, tomando como referência 2019. As empresas que funcionam há menos de um ano podem utilizar a média de faturamento mensal ou 50% do capital, o que for mais favorável.
 
As operações de crédito poderão ser utilizadas para investimentos e capital de giro isolado ou associado ao investimento.
 
Dessa forma, além de poderem realizar reformas e adquirir máquinas e equipamentos, as micro e pequenas empresas também poderão utilizar os recursos para despesas operacionais, como pagamento de salário de empregados, compra de matérias-primas, mercadorias, entre outros.
 
 
Valor Investe 
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por