Cidades
04/12/2020 - 10h33

Praia Grande tem menor taxa de mortalidade infantil dos últimos dez anos


Praia Grande atingiu o menor índice de mortalidade materno, infantil e fetal dos seus últimos dez anos, 10,9 mortes para cada mil crianças nascidas vivas. Os dados são referentes ao ano de 2020 e foram tabulados pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) da Baixada Santista, órgão ligado ao Governo do Estado de São Paulo. Os trabalhos de prevenção, acompanhamento do pré-natal e pós-parto desenvolvidos nas 30 unidades de Saúde da Família (Usafas) são apontados pela Secretaria de Saúde Pública (Sesap) praia-grandense como fatores fundamentais para esta redução do índice.
 
A comparação com o mesmo período do ano anterior demonstra com exatidão os avanços na área da Saúde em Praia Grande. A contundente redução foi de aproximadamente 30%. A expectativa da Sesap é que a Cidade reduza ainda mais este índice ao final deste mês de dezembro. A projeção é de que o Município possa chegar a taxa de 9,8 mortes para cada mil crianças nascidas vivas.
 
Praia Grande vem se destacando ao longo dos últimos anos na Baixada Santista como referência no desenvolvimento de ações e projetos, com crescente importância regional relacionada ao tema. Destaque para a intensificação dos serviços como o acompanhamento ao pré-natal, ao recém-nascido desde o parto ao primeiro ano de vida, o acesso aos serviços laboratoriais como teste do pezinho, além do incentivo ao parto natural, em vez da cesárea (que implica em riscos por conta de anestesias e do processo cirúrgico). Outras iniciativas que chamam a atenção são relacionadas ao aleitamento materno e também à vacinação.
 
Constantemente, propostas são debatidas para melhorar ainda mais o atendimento nessa área. Capacitações com médicos da Estratégia de Saúde da Família também são desenvolvidas. A presença de uma equipe multidisciplinar do Núcleo Ampliado da Saúde da Família na Atenção Básica (Nasf-AB) também teve papel fundamental na redução do índice, assim como uma maior conscientização da comunidade, para incentivar mães à realização dos exames pré-natais.
 
“A redução do índice de mortalidade infantil em Praia Grande é um dado importante. Mas não vamos descansar, pelo contrário. Temos como meta reduzir ainda mais esse índice. A Prefeitura tem feito a sua parte dando condições adequadas para realização de um pré-natal de qualidade. Estrutura nas unidades, profissionais capacitados, exames e a retaguarda hospitalar do Irmã Dulce”, analisou o secretário de Saúde Pública praia-grandense, Cleber Suckow Nogueira.
 
A ampliação em mais 100 leitos do Hospital Municipal Irmã Dulce foi apontada pelo secretário como importante fator que será fundamental em uma consequente redução do índice nos próximos anos. “O Hospital está sendo ampliado em mais de 100 leitos e reformado. Um dos setores beneficiados é a maternidade, que passará a contar com modernas acomodações. As gestantes precisam aproveitar tudo isso e comparecerem ao pré-natal corretamente”, afirmou Suckow.
 
Mãe Coruja
 
Em março deste ano, a Sesap realizou a primeira etapa do programa ‘Mãe Coruja’. A iniciativa da Prefeitura de Praia Grande visa incentivar a participação nas consultas, exames e procedimentos relacionados ao pré-natal. Como prêmio, a gestante que realizar todo o acompanhamento de forma correta na Usafa do seu bairro ganha uma bolsa para o bebê com enxoval e itens de higiene.
 
Em março, no total, 27 mulheres foram premiadas no lançamento do projeto. Os kits continham roupinhas para o bebê, toalha, meias, gorros, além de sabonete, lenços umedecidos e shampoo desenvolvidos especificamente para a faixa etária dos ‘pimpolhos’.
 
A entrega da primeira etapa do ‘Mãe Coruja’ foi voltada para pacientes atendidas nas Usafas Samambaia, Ribeirópolis, Melvi, Esmeralda e Esmeralda 2. A Sesap confirmou que todas as Usafas participarão do projeto.
 
 
Da Redação
 

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por