Esportes
27/03/2011 - 09h43

Muralha para segurar Liedson


De um lado, os três gigantes da defesa são-paulina: Rhodolfo (1,93m), Alex Silva (1,92m) e Miranda (1,85m). Do outro, o baixinho do ataque corintiano: Liedson (1,76m). E não é que o David, do Corinthians, está tirando o sonho dos Golias do São Paulo para o duelo de domingo, 26, em Barueri.

O trio defensivo do Tricolor, que ainda tem Rhodolfo como dúvida por causa de dores no joelho esquerdo, estuda uma maneira de conseguir parar o atacante do Timão para minimizar os estragos no clássico. Liedson já marcou dez gols em nove partidas no Campeonato Paulista, uma média impressionante de mais de um gol por partida.

“O Liedson é um jogador que não desiste fácil da jogada. Acompanhei os gols que ele fez em sua volta. A maioria foi de falha dos zagueiros ou do goleiro. Ele fica esperando uma falha para concluir”, analisou Alex Silva.

O zagueiro recorreu ao irmão Luisão para encontrar uma fórmula mágica de anular Liedson. Jogador do Benfica, de Portugal, Luisão enfrentou muitas vezes o agora corintiano, que defendeu o Sporting por oito temporadas.

Além das dicas, Alex Silva, que prefere não revelar o que ouviu do irmão, também confia na volta de Rhodolfo para que a defesa tenha sucesso na missão de segurar o artilheiro do Paulista – ao lado de Elano. Antes de o jogador ficar fora da partida em Jundiaí, o São Paulo havia sofrido apenas três gols em oito jogos. Quarta-feira, com Xandão, foram três em uma única partida.

“Foi um jogo estranho, cometemos alguns erros que não são normais”, minimizou Alex Silva. “Com o retorno do Rhodolfo, a defesa está pronta para o grande teste que será o clássico. Será uma prova de fogo para nós.”

Rhodolfo, porém, ainda é dúvida. Ele ainda sente dores no joelho esquerdo. Se for vetado pelo médico do clube após teste hoje, Xandão vai continuar como titular para o clássico.

“Se ele continuar com dores, vamos fazer um exame para diagnosticar se existe alguma lesão mais séria. Mas se correr tudo bem durante o treinamento, ele será liberado para atuar contra o Corinthians”, afirmou o médico José Sanchez.

Sobra motivação
Liedson está bastante motivado, até porque ele quase ficou fora do clássico. Pré-convocado pelo técnico Paulo Bento para os amistosos de Portugal contra o Chile, hoje, e Finlândia, dia 29, terça-feira, o corintiano foi cortado da relação final na última hora.

Agora Liedson deseja repetir o desempenho de um clássico que disputou contra o São Paulo em 2003, antes de sair do Brasil. Naquela oportunidade, o atacante marcou um dos gols da vitória por 3 a 2 – Jorge Wagner fez os outros dois – que deu o título do Paulista daquele ano ao Timão, que já havia vencido o primeiro jogo da decisão pelo mesmo resultado.

O atacante não parece receoso em enfrentar a muralha são-paulina. Ele espera ter até um pouco mais de espaço para jogar na Arena Barueri, o que, segundo ele, não costuma acontecer contra adversários de menor expressão, como foi nas vitórias sobre Americana e Oeste no Pacaembu, nos últimos dois jogos do Corinthians.

“Os dois times querem jogar. Então, contra os pequenos, temos de correr bastante, buscar o jogo”, afirmou Liedson, que lembrou da importância do confronto. Corinthians e São Paulo brigam pela liderança. Apenas três pontos na tabela separam os dois rivais.

“Somos adversários diretos pelo primeiro lugar. Vai ser um jogo duro contra eles”, acredita o David corintiano, pronto para derrubar os três Golias do Morumbi.


Fonte: AE

Comentários (0)


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por