Meio Ambiente
27/12/2018 - 10h09

Número de animais encontrados mortos no litoral de SP cresce 21,4% em 2018


Dados são do Instituto Gremar, responsável pelo monitoramento ambiental e reabilitação de animais vitimizados.
 
O descarte incorreto de resíduos sólidos e de materiais de pesca está, cada vez mais, colocando em risco a vida dos animais. O número de aves, mamíferos e tartarugas mortas recolhidas pelo Instituto Gremar nas praias da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, cresceu 21,4% em relação ao ano passado.
 
Para a bióloga do Instituto, Rosane Farah, o número já era esperado, pois os impactos ao meio ambiente continuam os mesmos. "Vemos que parte dos animais que recebemos tiveram algum tipo de interação com lixo. Já encontramos sacolas, plásticos, papéis de bala e pedaços de canudos dentro deles".
 
O problema dos resíduos plásticos é tão grave que é a causa cerca de 90% das mortes de animais. Apenas em 2018, o Instituto recolheu 873 animais mortos, sendo 289 aves, 80 mamíferos e 504 tartarugas. No ano passado, esse número foi de 719. O Gremar recolheu no total 1.066 animais, entre os encontrados sem vida e os resgatados para reabilitação.
 
Por conta desse alto número, o Gremar vem intensificando suas atividades de educação ambiental, para conscientizar o público sobre o descarte inadequado de materiais. "Vale um alerta para os moradores e turistas da região, para reduzir o lixo, principalmente na temporada. São necessárias mais iniciativas, para sensibilizar as pessoas, que esquecem que o mar é ambiente dos animais".
 
Questionada sobre os motivos do aumento do número de animais encontrados mortos, a bióloga atribui isso à intensificação do trabalho de monitoramento das praias. "Temos técnicos e monitores que acabam econtrando e registrando uma maior quantidade de animais. Assim, conseguimos recolher antes da limpeza ou de serem levados pela maré".
 
Farah finaliza dando um alerta aos moradores e turistas para, caso alguém encontre um animal, evite se aproximar ou encostar nele. É preciso entrar em contato imediatamente com o Gremar ou uma autoridade local para recolher o animal.
 
O Gremar integra o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, um condicionante para a exploração do pré-sal na costa brasileira. Munícipes podem acionar as equipes pelo telefone 0800-6423341 ao localizarem animais encalhados nas praias da região.
 
O objetivo é avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.
 
 
G1 Santos