Cultura e Entretenimento
12/08/2019 - 06h09

"Pai star, filho star": Zak Starkey e roqueiros que seguiram os passos dos pais


Dia dos pais: em exclusiva, Zak Starkey, filho de Ringo Starr conta como foi ser criado por um Beatle e porque seguiu carreira de músico
 
 
Ser filho de famoso não deve ser fácil. Agora imagine ter um integrante dos Beatles como pai? Zak Starkey , filho do baterista Ringo Starr esteve no Brasil para divulgar o álbum "Red, Gold, Green & Blue", da gravadora Trojan Jamaica , da qual faz parte e falou com exclusividade ao iG sobre a experiência de ser da família de um dos bateristas mais icônicos da música. Ele também contou porque seguiu a mesma carreira do pai.
 
"É ótimo ser filho dele [do Ringo]. Porque meu pai não é só um dos bateristas mais conhecidos do rock'n roll, mas também da música em geral. O engraçado é que sempre o vi de duas formas diferentes: como pai e como influência pra mim na bateria", conta o britânico de 53 anos. 
 
Zak, que é baterista do The Who e tocou no Oasis, revela que nunca esquece uma fala de seu pai que mudou a sua vida e o fez seguir os mesmos passos musicais: "Quando eu era criança, meu pai colocou um par de baquetas nas minhas mãos e disse: 'Filho, com isso você poderá fazer música e com a música você poderá transformar o mundo".  Após o momento inesquecível, Ringo o apresentou ao blues, conta ele. 
 
De suas melhores memórias junto ao pai, o músico se emociona ao falar que ele o incentivava muito a tocar bateria e ambos faziam longas jams na casa onde moravam: "Ele era paciente comigo, ficava insistindo até eu pegar o ritmo. Mas acho que aprendi rápido e bem (risos). 
 
 
Embora tenha ganhado fama tocando bateria, Zak confessa que prefere a guitarra, instrumento que toca nas faixas do álbum "Red, Gold, Green & Blue": "Eu toquei bateria em muitas bandas, mas tenho paixão pela guitarra e me sinto muito confortável tocando-a. Toquei guitarra por muitos anos por causa do T-Rex e Marc Bolan, que são as minhas maiores influencias", diz antes de brincar: "Sou melhor guitarrista do que baterista (risos)". 
 
"Red, Gold, Green & Blue" é o primeiro lançamento da Trojan Jamaica e compila grandes ícones do reggae como Toots and The Maytals, Mykal Rose, Sly & Robbie e Big Youth fazendo versões de clássicos do rock, blues e R&B da década de 1960 que tanto inspiraram o gênero musical jamaicano. 
 
A cantora australiana  Sharna Liguz, que atende artísticamente por "Sshh" e faz parte da gravadora ao lado de Zak, fala sobre o álbum: "Foi realmente incrível ter todas essas lendas do reggae no disco. Nós nunca achamos que isso aconteceria. Foi como um sonho se tornando realidade diante de nossos olhos". Zak completa: "Meu sonho sempre foi tocar no The Who, mas tocar com o Toots  and The Maytals foi tipo 'Uau'! Explodiu a minha cabeça". 
 
No Brasil
 
Em terras tupiniquins, temos um exemplo recente de filho inspirado pelo pai: o cantor e ator João Guilherme , do sertanejo Leonardo que está seguindo os passos do "papi". " Gosto demais e acho muito bom [ser filho do cantor]. Muita gente me conhece por causa dele. Mas, na verdade ele é um pai comum como qualquer outro", diz o rapaz de 17 anos ao iG.
 
"Ele sempre me incentivou a fazer tudo o que eu gostava", diz o jóvem cantor. "Eu lembro que, quando eu contei pra ele que estava fazendo o meu primeiro curta-metragem ele adorou a ideia", fala em tom empolgado e complementa: "Quando eu avisei que iria virar músico, ele também adorou. Se eu disser que quero começar a pintar quadro, vai apoiar também. Tenho certeza".
 
Só que ser filho de famoso também não é fácil. "A única coisa ruim é que temos problema de agenda. Cada um tem os seus próprios compromissos, então dificulta bastante para nos encontrarmos às vezes", desabafa Guilherme.

 
Aproveitando o Dia dos Pais , relembramos os filhos de músicos que seguiram an carreira  musical influênciados pelos papais rockstars. Confira abaixo.
 
 
iG